Esmé Bianco e Marilyn Manson
Fotos via Wikimedia Commons
 

Esmé Bianco, atriz britânica que ganhou fama como Ros em Game of Thrones, é mais uma na longa lista de mulheres que sofreram abuso de Marilyn Manson.

Ela se pronunciou recentemente em fala ao The Cut (via Metal Hammer) e relatou não apenas manipulações psicológicas mas também ameaças físicas com um machado e cortes feitos com uma faca. Eles tiveram um relacionamento de dois anos, segundo Bianco, que foi apresentada ao cantor pela então noiva de Manson, Dita Von Teese.

Esmé explicou:

[Manson foi] um monstro que quase me destruiu e quase destruiu tantas outras mulheres.  Eu basicamente me sentia como uma prisioneira. Eu ia e via de acordo com o que ele queria. Com quem eu falava era completamente controlado por ele. Eu ligava para a minha família escondida em um armário.

O relacionamento que começou à distância mudou quando eles passaram a morar juntos em 2011, e Bianco falou sobre como Manson lhe mordia e deixava seu corpo todo machucado durante o sexo sem seu consentimento, além de lhe chacoalhar “violentamente” se ela dormia “sem permissão”.

Esmé também deixou claro que os companheiros de banda de Marilyn sabiam da situação, já que eles recebiam fotos da mulher que era constantemente cortada por uma faca.

A atriz ainda relatou abusos vividos durante a filmagem do clipe de “I Want to Kill You Like They Do in the Movies”, dentre os quais estavam até mesmo o uso de um chicote para atacá-la e o de um brinquedo erótico logo depois em seus machucados.

Na entrevista, ela conta que deu de ombros para a situação e pensava que “era apenas o Manson sendo o Manson”, se convencendo de que estavam fazendo “uma ótima arte”. Eventualmente, Bianco fugiu da casa do cantor enquanto ele dormia depois de ter sido perseguida por ele com um machado e terminou o relacionamento.

Marilyn Manson e casos de abuso

A atriz Evan Rachel Wood terminou seu noivado com Manson em 2010 e no dia 1º de Fevereiro falou abertamente sobre seu relacionamento com o músico.

Em sua publicação original no Instagram, Evan revelou que passou por uma “lavagem cerebral” e foi “manipulada para ser submissa”. Além disso, definiu Marilyn como um homem perigoso e declarou estar ao lado “das várias vítimas que não se silenciarão mais”.

Ela ainda compartilhou textos de outras mulheres como uma fotógrafa que trabalhou com Manson e relatou que ele aplica até mesmo “táticas de tortura” para controlar as pessoas. Outra ex-noiva do cantor, Rose McGowanendossou todas as falas de Wood, mas uma terceira (Dita Von Teesedisse que não sofreu nada do tipo.

Ele negou todas as acusações e citou que seus relacionamentos íntimos sempre foram “inteiramente consensuais”. A cantora Phoebe Bridgers, por outro lado, disse ter ido na casa de Marilyn quando era adolescente e alegou que o cantor falava sobre um “quarto do estupro” em sua residência.

Após a denúncia, a gravadora Loma Vista se manifestou e anunciou o encerramento do contrato com o artista para a promoção do seu disco atual e que também não pretende realizar projetos futuros com ele, e você pode ler o comunicado aqui.

Seu empresário de 25 anos também encerrou relações, e Marilyn ainda perdeu papéis em duas séries que participava.

LEIA TAMBÉM: Vocalista do Wolf Alice acusa Marilyn Manson de filmar suas partes íntimas em backstage de festival

 
 
Compartilhar