Marilyn Manson e Dita Von Teese
Foto de Marilyn Manson e Dita Von Teese via Shutterstock
 

Apesar das diversas acusações de abuso contra Marilyn Manson, parece que nem todos os seus relacionamentos terminaram pelo mesmo motivo.

A ex-esposa do cantor, Dita Von Teese, também se pronunciou após a denúncia feita pela atriz Evan Rachel Wood que foi apoiada por outra ex-noiva do cara, a atriz Rose McGowan.

Em sua conta do Instagram, Von Teese afirmou que Manson não era abusivo com ela e revelou que os dois se divorciaram após um ano de casamento e 7 anos juntos por conta do excesso de drogas e da infidelidade do músico.

Em sua publicação ela disse:

Eu tenho processado a notícia que foi divulgada na segunda-feira sobre Marilyn Manson. Para aqueles que expressaram suas preocupações com meu bem-estar, agradeço sua gentileza.

Saiba que os detalhes tornados públicos não correspondem à minha experiência pessoal durante nossos 7 anos juntos como casal. Se eles correspondessem, eu não teria me casado com ele em dezembro de 2005. Saí 12 meses depois devido à infidelidade e ao abuso de drogas.

Abuso de qualquer tipo não tem lugar em nenhum relacionamento. Apoio aquelas de vocês que sofreram abusos para tomar medidas para curar e ter força para se realizarem completamente.

Esta é minha única declaração sobre este assunto. Obrigado por respeitar este pedido.

A dançarina e modelo burlesca Dita Von Teese se casou com Manson em 2005 após alguns anos de namoro, porém o casamento terminou um ano depois quando a moça pediu o divórcio alegando “diferenças irreconciliáveis” (via CoS).

Manson chegou a revelar recentemente em uma conversa com o ator Nicolas Cage para a revista Interview que se casou durante a pandemia do coronavírus. Segundo o CoS, ao que tudo indica sua nova esposa é a fotógrafa Lindsay Usich, que nas redes sociais passou a usar o sobrenome verdadeiro de Manson, Warner.

Denúncias contra Marilyn Manson

Após Evan Rachel Wood relatar que passou por uma “lavagem cerebral” e foi “manipulada para ser submissa” muitas pessoas decidiram se manifestar sobre suas relações com Marilyn.

A ex-namorada do cara, Jenna Jameson definiu seu relacionamento como “estranho e preocupante” e ainda revelou que Manson tinha a fantasia de “queimá-la viva”.

Entre os músicos que se pronunciaram sobre o caso, Phoebe Bridgers fez um forte depoimento ao relembrar uma visita à casa de Manson e ainda acusou os membros da banda, gravadora e empresário de fingirem surpresa com alegações.

Trent Reznor aproveitou para criticar e negar uma história que integra a autobiografia do músico e afirmou que cortou laços com ele há 25 anos.

E Wes Borland (Limp Bizkit), que tocou nove meses na banda de Marilyn Manson, garantiu que todas as acusações são verdadeiras. Ele ainda disse que o artista é “um cara muito ruim” e chegou a ser vítima de uma tentativa de sufocamento enquanto estava no palco com ele.

Por outro lado, Manson negou todas as acusações feitas por Wood e outras mulheres e citou em comunicado que seus relacionamentos íntimos sempre foram “inteiramente consensuais”.

Ouça o novo álbum do Melim!  
 
Compartilhar