Red Hot Chili Peppers com John Frusciante
 

O Red Hot Chili Peppers pode ser a próxima banda a vender o seu extenso catálogo musical.

De acordo com informações da Billboard (via Rádio Rock), o valor negociado entre o grupo e a empresa Hipgnosis está entre US$ 140 milhões a US$ 150 milhões, cerca de R$ 800 milhões.

Fontes revelaram à publicação que o acordo pode incluir as faixas mais populares da banda californiana, entre elas “Under The Bridge”, “Give It Away”, “Californication”, “Can’t Stop”, “Otherside”, “Dani California” e “Snow (Hey Oh)”.

O portal ainda destaca que como a maioria das músicas foram compostas pelos quatro integrantes Anthony Kiedis, Flea, John Frusciante e Chad Smith, eles teriam que concordar em vender suas ações dos direitos das canções para fechar o acordo.

Recentemente o baterista Chad Smith compartilhou que o RHCP está preparando um novo disco que marca o retorno do guitarrista John Frusciante e os músicos estão empolgados com a produção.

Vendas dos direitos autorais

A venda dos catálogos musicais tem ocorrido com cada vez mais frequência e os valores das negociações são sempre muito altos.

Neil Young vendeu por mais de R$ 800 milhões 50% dos direitos autorais de todas as suas canções também para a empresa Hipgnosis após ela ter adquirido o catálogo do ex-guitarrista do Fleetwood Mac, Lindsey Buckingham, e os royalties do produtor Jimmy lovine.

Bob Dylan fechou um acordo de US$ 300 milhões, cerca de R$ 1 bilhão com a Universal Music.

Além disso, stima-se que o Iconic Artists Group de Irving Azoff pagou entre US$ 100 milhões e US$ 200 milhões pelo controle do catálogo dos Beach Boysantes de fechar negócios com David Crosby e Linda Ronstadt que também venderam suas obras completas.

A nova tendência da indústria da música já chegou ao mercado brasileiro. Em Julho do ano passado a empresa de investimento em ativos reais Hurst Capital começou a oferecer o serviço de investir em recebíveis de royalties musicais de obras da MPB ou do Rock nacional.

Você “Dono” do Red Hot Chili Peppers

Esse novo modelo de negócios inclui a revenda dos direitos autorais para o público em geral.

A ideia de empresas como a Hipgnosis é comprar direitos autorais de artistas com valores fechados e depois revender “frações” desses catálogos, o que significa que em breve as pessoas poderão investir em suas bandas favoritas.

 
 
Compartilhar