Mexican Summer encerra contrato com Ariel Pink
Divulgação / Spotify

A gravadora independente Mexican Summer anunciou o rompimento com o cantor Ariel Pink após ele confirmar que esteve presente na marcha de apoiadores de Donald Trump que invadiu o Capitólio dos Estados Unidos na última quarta-feira (6 de Janeiro).

A decisão foi compartilhada pela gravadora através da sua conta oficial do Twitter e justificada pelos “acontecimentos recentes”. Leia o comunicado:

Devido aos acontecimentos recentes, Mexican Summer e sua equipe decidiram encerrar o relacionamento de trabalho com Ariel Rosenberg, também conhecido como Ariel Pink.

Continua após o tweet

O selo anunciou anteriormente que no dia 29 de Janeiro seriam lançados os dois últimos ciclos do projeto Ariel Archives, que consistia na remasterizarão de antigos materiais do artista.

Para este mês, estavam previstos os lançamentos dos álbuns Odditties Sodomies Vol. 1, Sit n’ Spin, Odditties Sodomies Vol. 3 e Scared Famous/FF>>, todos remasterizados a partir das fitas originais.

Ariel Pink nas manifestações

O excêntrico artista foi questionado sobre sua participação na invasão após aparecer em uma foto em Washington, D.C ao lado da diretora Alex Lee Moyer e do artista John Maus. Na legenda da imagem publicada por Alex, ela disse: “o dia em que quase morremos, mas nos divertimos muito”.

Ao responder uma seguidora do Twitter a partir de sua conta oficial, o artista disse que estava em D.C para “mostrar pacificamente” seu apoio ao presidente, leia aqui.

O ato de vandalismo realizado por extremistas brancos que interrompeu a sessão que oficializava a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais resultou na morte de cinco pessoas.

LEIA TAMBÉM: Jon Schaffer, líder da banda de heavy metal Iced Earth, está na lista de mais procurados do FBI