Ariel Pink
Foto: Divulgação
 

Mais um artista confirmou sua participação na marcha de apoiadores de Donald Trump que invadiu o Capitólio nesta quarta-feira (7).

O excêntrico cantor Ariel Pink apareceu ao lado da diretora Alex Lee Moyer e do artista John Maus em uma foto em Washington D.C. Quem publicou a imagem foi Alex, que disse: “o dia em que quase morremos, mas nos divertimos muito”.

Deixando claro que é eleitor de Trump e que também não aceitou a derrota do política nas eleições de 2020, o ícone indie que emplacou grandes sucessos nos Anos 2000 e início dos 2010, disse (via NME):

Eu estava em D.C. para pacificamente mostrar meu apoio ao presidente. Eu estive na marcha no jardim da Casa Branca, voltei ao hotel e tirei uma soneca. Caso encerrado.

Ao responder uma seguidora no Twitter, Ariel ainda reforçou que não participou de nenhum ato de violência. Vale lembrar que extremistas brancos quebraram e roubaram itens no Capitólio, além de interromper a sessão que oficializava a vitória de Joe Biden. Uma mulher morreu baleada durante o ato e outras três pessoas perderam a vida devido a “emergências médicas”.

Ariel Pink

Nos últimos tempos, o cantor deu uma série de declarações bizarras sobre o que pensa de vários assuntos.

Pink chegou a dizer que “o racismo não é ilegal”, além de alegar que o casamento gay o “irrita”. O cantor também demonstrou apoio à Igreja Batista de Westboro, que protesta contra a comunidade gay há anos.

Credo…

 
Compartilhar