Cabra Guaraná
Foto: Divulgação
 

O Cabra Guaraná faz muito bem ao misturar a psicodelia com o funk carioca que hoje domina nossa música pop. Explorando esses elementos, consegue-se uma sonoridade diferente e dançante.

Após o lançamento do álbum de estreia Pochete & Juliet, a projeto foi lançando ao longo do ano algumas músicas separadas. O terceiro lançamento chama-se “Sarração“. A faixa veio acompanhada por um clipe, dirigido por Gabriel Albuquerque.

O vídeo foi ideia de alunos do curso de cinema do Centro Universitário IESB, de Brasília. Eles correram atrás, roteirizaram e ainda conseguiram uma cabra de verdade para participar do clipe. Haja dedicação!

Confira abaixo o resultado. E, por sinal, já leu nossa entrevista com o Cabra?

Marcelo Falcão

Marcelo Falcão (O Rappa)
Foto: Paulo Ripper

O ano de 2018 marcou o polêmico fim da grande banda O Rappa. Ao mesmo tempo, o ano marcou o pontapé inicial da carreira do ex-vocalista Marcelo Falcão.

Após lançar “Viver” para inaugurar a nova fase, Falcão está divulgando outras novidades aos poucos. Foi o caso das novas músicas “Eu Quero Ver o Mar” e “Diz Aí“. Ambas foram lançadas com lyric video próprio, produzidos e editados por Henrique Alqualo.

As novas músicas dão a entender que a carreira solo do músico vai ser bastante influenciada pelo reggae, misturando também hip-hop e elementos eletrônicos. “Diz Aí” ainda conta com a participação de Cedric Myton, uma grande lenda do gênero.

Confira os vídeos abaixo:

Mart’nália

Mart'nália
Foto: Reprodução / Youtube

A grande cantora de MPB Mart’nália está de volta!

Após ter lançado, em 2017, o elogiado e premiado +Misturado, a cantora já começou a divulgação de seu próximo álbum de estúdio. Com previsão de lançamento para o final de Janeiro, o álbum, de lançamento pela Biscoito Fino, será intitulado Mart’nália canta Vinicius de Moraes.

A primeira canção divulgada do novo trabalho é uma cover de “A Tonga da Mironga do Kabuletê“, composta por Vinicius e Toquinho na década de 70. A expressão é uma espécie de xingamento em nagô, um idioma utilizado em parte da África Ocidental. O termo “kabuletê” pode ser traduzido como “desprezível” ou “vagabundo”. Já “mironga”, termo popular no candomblé, significa “feitiço”.

Para justificar a escolha da canção como single, Mart’nália explica:

Toda vez que minha mãe ficava brava, ela mandava logo um ‘vai pra Tonga da Mironga… ‘. De alguma forma, isso também criou uma relação muito próxima minha com esta canção.

Confira a cover no player abaixo:

Olívia de Amores

Olívia de Amores
Foto: David Martins

A cantora manauara Olívia de Amores prepara terreno para o lançamento de seu álbum de estreia com a ótima “Segunda-Feira“.

Suave e relaxante, a canção já tem videoclipe, co-dirigido pela cantora e por Thiago Looney. O vídeo mostra Olívia dirigindo em diferentes cenários, enquanto canta os românticos versos da letra.

O primeiro álbum de Olívia será intitulado Não É Doce, e tem previsão de lançamento para o primeiro trimestre de 2019. O lançamento tem masterização de Steve Fallone, responsável pelo álbum Room On Fire, do The Strokes.

Olívia gravou todos os instrumentos nas gravações. No entanto, gravar uma canção em formato acústico foi um desafio. De acordo com a cantora:

Foi um desafio real para mim, pois sempre tive problema em fazer música com acordes em tons maiores, sem muito solo, com menos de quatro minutos e, ainda por cima, predominantemente acústica. O maior desafio é cantar sobre coisas bobas e simples de amor, o que é irônico considerando o meu nome artístico.

Confira abaixo o clipe enquanto aguardamos ansiosamente o lançamento do álbum cheio: