Mulamba
Foto por Luciana Petrelli
 

Elas conseguiram alcançar a marca de 2,6 milhões de visualizações no YouTube com a música de estreia, “P.U.T.A.”.

A composição, capaz de causar até um certo mal-estar, é necessária ao abordar a violência contra a mulher. Ali já se notava o quanto a banda curitibana Mulamba estava empenhada em fazer poesia colocando o dedo na ferida.

Com influências que passam desde o rock até a música erudita, o sexteto formado em 2015 que hoje conta com Amanda Pacífico (voz), Cacau de Sá (voz), Caro Pisco (bateria), Érica Silva (baixo, guitarra e violão), Fer Koppe (violoncelo) e Naíra Debértolis (guitarra, baixo e violão) acaba de lançar seu álbum homônimo de estreia.

Mulamba apresenta nove canções que retratam temas como amor, amizade, família e indignação sociopolítica. O trabalho mistura os anseios de cada uma das integrantes, sempre com canções em tom confidencial, que soam quase como um desabrochar de si mesmas. Ali, elas se dividem, se completam e reforçam o protagonismo feminino na música nacional. “Somos instrumentistas, compositoras, intérpretes e arranjadoras”.

O álbum marca o que éramos, no momento em que parimos esses sons, e o seu lançamento fecha esse ciclo. Inclusive, a impressão é de que o tempo se arrasta lentamente, mas na verdade muitas coisas aconteceram em apenas dois anos de banda. Custa acompanhar o ritmo do cotidiano.

Uma nova versão da canção “P.U.T.A.” conta com participação de Ju Strassacapa, da banda francisco, el hombre, e Lio Soares, da banda Tuyo, gravou a canção “Desses Nadas”, terceira faixa do álbum. Composta pela integrante Amanda Pacífico, ela conta que a música fala sobre uma história de amor que não aconteceu por acasos da vida. “A música me veio inteira, numa vomitada só, melodia e letra”.

Ficou curioso para conhecer o trabalho da banda Mulamba? O álbum já está disponível no Spotify e pode ser ouvido logo abaixo.

 
 
Compartilhar