Google inicia debate com grandes gravadoras para remunerar artistas com vozes criadas por IA

O Google entrou em contato com gravadoras como a Universal e a Warner para sugerir um programa que ajudaria a desenvolver músicas geradas por IA. Entenda.

Microfone de karaokê
Fonte: Pixabay.com

A cada dia que passa, surgem novas discussões a respeito das inteligências artificiais. Dessa vez, quem iniciou um novo debate que promete render pano para manga foi o Google.

Segundo a Consequence, a gigante da área de tecnologia entrou em contato com gravadoras como a Universal e a Warner para sugerir um programa que criasse vozes para desenvolver músicas geradas por IA.

A ferramenta generativa entrou na pauta do Google depois que o Financial Times publicou um relatório que revelava os planos da empresa no setor. Apesar de sua rápida resposta ao vazamento das informações, o Google ainda estaria nos estágios iniciais de desenvolvimento desta nova tecnologia.

Artistas podem permitir que sua voz seja reproduzida por IA

Ainda de acordo com o veículo, as negociações com cada uma das gravadoras parecem acontecer separadamente e buscam estabelecer diretrizes sem interferir nos direitos autorais dos artistas, que poderão escolher se desejam “aceitar” ou não o uso da ferramenta.

Se o fizerem, ficaria automaticamente permitido que outros criadores utilizem sua voz ou suas músicas para um novo conteúdo generativo de IA. Apesar disso, o artista ainda receberia o devido pagamento por sua obra.

O executivo-chefe da Warner, Robert Kyncl, disse ao Financial Times que a IA poderia “permitir que os fãs façam o maior elogio a seus heróis por meio de um novo nível de conteúdo orientado ao usuário, incluindo novas versões cover e mash-ups”.

Seria a regulamentação do deepfake?

LEIA TAMBÉM: Baixo custo e pouca divulgação: conheça a história do disco do The Offspring que revolucionou a indústria da música