Kurt Cobain e seu envolveimento com o movimento LGBT+
Reprodução/Twitter

Pelo menos na teoria, o Rock sempre foi – ou deveria ser – um espaço de acolhimento para pessoas LGBTQIA+, mesmo em épocas em que o assunto ainda era tabu, como nos anos 90. Prova disso é o vocalista de uma das bandas mais populares daquela década: Kurt Cobain, do Nirvana.

Nós mesmos já noticiamos por aqui as vezes em que o saudoso cantor interrompeu um show para impedir um ato de assédio sexual na plateia, e quando ele se recusou a fazer uma turnê com o Guns N’ Roses porque Axl Rose havia sido machista com sua namorada, Courtney Love.

Kurt já disse em entrevistas que era “gay em espírito” e que, se não tivesse conhecido Courtney, teria explorado um estilo de vida bissexual. O vocalista também se descreveu como “feminino” na infância e revelou que gostava usava vestidos – coisa que ele também fez nos palcos, anos depois.

Não apenas ele, mas todo o Nirvana apoiava e divulgava bandas locais formadas por pessoas LGBTQIA+ e por mulheres, especialmente do movimento Riot Grrrl. Kurt Cobain chegou a namorar Tobi Vail, baterista do Bikini Kill e feminista atuante.

Kurt Cobain e Mês do Orgulho no Podcast TMDQA!

Em episódio especial de Mês do Orgulho do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!, o jornalista Renan Guerra citou a amizade de Kurt Cobain com RuPaul, considerada a maior drag queen do mundo.

O apresentador do podcast Vamos Falar Sobre Música? ainda relembrou artistas que traziam diversidade para o Rock desde os anos 70, como David Bowie e Mick Jagger (ouça mais abaixo):

O Rock sempre foi um gênero que quebrou barreiras. O próprio Glam Rock, David Bowie, os Rolling Stones… todos gostavam de brincar com a sexualidade. Eu acho muito curioso que em algum momento as pessoas perderam essa lógica de entender que o Rock na verdade é um espaço pras pessoas que estão na margem.

Pra não ficar só nesses dos anos 70, podemos pensar por exemplo no Kurt Cobain [Nirvana]. Ele sempre foi uma figura que defendeu diretamente os direitos das mulheres e dos LGBTs. Ele, por exemplo, teve um apoio muito forte pro nascimento do movimento Riot Grrrl. A amizade dele com a RuPaul também, que era algo incrível.

Recentemente, aliás, Cobain foi citado por Hayley Williams, do Paramore, quando a vocalista falava sobre a importância do voto nos EUA para não ceder poder aos conservadores, como te contamos aqui.

Você pode ouvir o programa completo – em que também dissecamos But Here We Are, novo álbum do Foo Fighters – no player abaixo ou no seu app de streaming favorito! Na sequência, veja o corte em vídeo em que Renan Guerra fala sobre Kurt Cobain. Apoie o Podcast TMDQA! clicando aqui!

LEIA TAMBÉM: Adriana Calcanhotto revela por que não se candidatou a cadeira na Academia Brasileira de Letras [Podcast]

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! BRASIL

Música brasileira de primeira: MPB, Indie, Rock Nacional, Rap e mais: o melhor das bandas e artistas brasileiros na Playlist TMDQA! Brasil para você ouvir e conhecer agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!