Especial: Há 10 anos, Nirvana fazia reunião histórica só com mulheres no vocal
Reprodução/YouTube

Por se tratar de uma banda que mudou os rumos do Rock, com músicas pesadas mas altamente populares e um vocalista tanto icônico quanto complexo que faleceu com apenas 27 anos, é compreensível que Dave Grohl tenha tanto cuidado ao falar sobre o Nirvana.

O baterista, atual líder do Foo Fighters, já disse diversas vezes que as canções da banda Grunge estão “fora do limite”, e foram raras as ocasiões em que ele pegou as baquetas para executá-las de 1994 para cá.

Mas Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear encontraram a receita perfeita para homenagear o legado do Nirvana numa noite de quinta-feira, dia 10 de abril de 2014, quando o grupo foi introduzido ao Hall da Fama do Rock.

Nesta matéria especial, vamos relembrar e analisar cada uma das performances daquela noite histórica em que Joan Jett, Kim Gordon, St. Vincent e Lorde encararam a enorme responsabilidade de assumir o posto que pertenceu a Kurt Cobain.

Por que Courtney Love não cantou na reunião do Nirvana?

O Nirvana entrou para o Hall da Fama do Rock na mesma turma de KISS, Peter Gabriel, Cat Stevens, Hall & Oates e Linda Ronstadt, mas é claro que a banda de Seattle roubou a cena – e a noite foi catártica para todos os envolvidos com a banda.

Você pode estar se perguntando: se apenas mulheres foram convidadas para cantar, por que Courtney Love não estava entre elas? Acontece que a vocalista do Hole e Dave Grohl se desentenderam diversas vezes ao longo dos anos com relação ao legado de Kurt.

Mas as desavenças foram superadas naquele dia e, embora não tenha cantado, a ex-namorada do saudoso cantor subiu ao palco para receber o prêmio ao lado dos integrantes da banda e ainda deu um longo e simbólico abraço em Dave.

LEIA TAMBÉM: Por que Krist Novoselic não entrou no Foo Fighters com Dave Grohl?

Continua após o vídeo

Joan Jett cantou “Smells Like Teen Spirit”

Até que chegou o momento dos integrantes remanescentes do Nirvana tocarem as músicas da banda juntos pela primeira vez em 22 anos, e a primeira convidada foi uma veterana do Rock que parece não ter sentido a pressão.

Joan Jett, lendária vocalista e guitarrista do Punk com os Heartbreakers e em carreira solo, também é amiga de Dave Grohl e já havia colaborado com o Foo Fighters algumas vezes. Além disso, ela revelou ser fanática pelo Nirvana e disse que “costumava ouvir a banda o tempo todo, dia e noite”.

Coube a ela não apenas abrir o show, mas fazer isso tocando simplesmente o maior sucesso da carreira da banda. Se tivesse parado por aí, já teria sido histórico.

Continua após o vídeo

Kim Gordon cantou “Aneurysm”

A essa altura, todos no Barclays Center, em Nova York, já estavam eletrizados pelo momento, sabendo que estavam vivendo algo realmente especial. Dave Grohl, dando a vida na bateria, esvaziava garrafa atrás de garrafa de água em sua própria cabeça.

Foi quando outra gigante do Rock Alternativo subiu ao palco: Kim Gordon, do Sonic Youth. Amiga de Kurt Cobain desde 1989, não à toa ela entregou uma performance que talvez seja a mais parecida com o que ele faria atualmente, se estivesse vivo.

Com uma boa dose de “estranheza”, muita atitude rockstar, vocais arrastados e chiliques pelo palco, Kim fez – na nossa opinião – a melhor apresentação da noite.

De onde surgiu a ideia do Nirvana com mulheres no vocal?

Aqui faremos uma rápida pausa nas performances para trazer a explicação de Krist Novoselic sobre o planejamento daquela noite, especialmente a decisão de trazer mulheres da nova geração do Rock, como veremos mais abaixo.

Em comunicado depois da cerimônia do Hall da Fama, o baixista revelou que Joan Jett foi a primeira cogitada para assumir os vocais do Nirvana lá em 2014, e a ideia de trazer outras mulheres partiu de Dave Grohl:

Estou tão feliz com o evento do Hall da Fama do Rock e como correu tudo tão bem. Naquela semana, passamos três longos dias ensaiando em Nova York, e sinto que conjuramos o espírito da banda. Mas não poderíamos ter feito isso sozinhos. Embora seja agridoce, porque todos sentimos muita falta de Kurt, considerando que estávamos sendo honrados, o show precisava seguir. Joan Jett estava em primeiro lugar na minha lista para participar. Eu falei isso para Dave, e ele deu a ideia de que fossem apenas mulheres. Sentimos que seria um bom tributo para Kurt e o que o Nirvana representava.

Foi um ótimo equilíbrio de mulheres, já que Joan e Kim Gordon são matriarcas do Punk, enquanto St. Vincent e Lorde representam a força das mulheres no novo Rock. Cada uma das performances acertou em cheio uma música do Nirvana. Eu me diverti muito na última música, porque pude tocar acordeon e todas as convidadas estavam no palco para um grande encerramento. Também fizemos um show em uma boate depois disso que foi muito divertido. Obrigado a J Mascis e John McCauley por suas grandes contribuições!

Pois é: quem ficar até o fim deste artigo também vai saber tudo sobre o “show secreto” do Nirvana no Saint Vitus Bar, que contou com 19 músicas no total e foi registrado em vídeo!

LEIA TAMBÉM: A história da única e caótica passagem do Nirvana pelo Brasil, em 1993

St. Vincent cantou “Lithium”

Para dar o necessário salto geracional mencionado acima, o Nirvana buscou uma artista que, assim como Kurt (e também por influência dele), reinventou a forma de tocar guitarra.

Annie Clark – a multi-artista que responde por St. Vincent – fez a performance mais emocionada da noite, tocando e cantando o clássico “Lithium” enquanto sentia o peso daquela letra que, por si só, é um grito dos desajustados.

Uma semana antes, ela havia explicado onde sua história se cruza com a do Grunge: “Eu não pareço nada com Nirvana ou Pearl Jam, mas eles me fizeram ver que era possível que alguém do subúrbio, tendo algo a dizer, encontrasse seu público”.

Continua após o vídeo

Lorde cantou “All Apologies”

No dia 10 de abril de 2014, Lorde tinha apenas 17 anos de idade. Ela nasceu dois anos após a morte de Kurt Cobain, e era uma sensação do Pop Alternativo, não necessariamente ligada ao Rock.

Mesmo com todos esses fatores “jogando contra”, a artista parecia saber muito bem onde estava. Com muita humildade e o nervosismo típico de uma pessoa jovem, ela fez uma interpretação totalmente original de “All Apologies” que certamente deixaria Kurt orgulhoso.

Como era a última música da noite, Joan Jett, Kim Gordon e St. Vincent também subiram ao palco e Krist Novoselic pegou o seu querido acordeon. Simplesmente inesquecível!

Continua após o vídeo

Show secreto em bar no Brooklyn será lançado oficialmente?

Como atiçamos mais acima, a apresentação no Hall da Fama do Rock não foi o fim dessa reunião histórica do Nirvana. Dave, Krist, Pat e suas convidadas estenderam a noite com um show secreto no Saint Vitus Bar, no Brooklyn.

Além das cantoras que estiveram na cerimônia, a banda recebeu J Mascis, lendário vocalista do Dinosaur Jr. – de quem Kurt era muito fã – e John McCauley, do Deer Tick, banda de uma geração imediatamente seguinte ao Nirvana.

Infelizmente temos apenas vídeos amadores desse show exclusivo (veja mais abaixo), mas, segundo Dave Grohl, um dia teremos imagens oficiais. O baterista já revelou que a apresentação histórica foi filmada, embora ainda não se saiba o que será feito com as imagens:

Quando decidimos que faríamos aquilo mesmo, eu apenas liguei pro pessoal da produtora e disse ‘precisamos filmar isso’. Então enchemos aquele local de câmeras e gravamos sem saber o que sairia daquilo. Mas seria uma pena se aquela noite fosse apenas uma memória. E foi foda demais! Foi catártico, e acho que todos os envolvidos entenderam que eram parte de algo como um sonho. Poder tocar bateria atrás de Joan Jett, ou tocar a porra de ‘Pennyroyal Tea’ com J Mascis… foi realmente incrível. Foi algo diferenciado.

Confira abaixo o setlist completo da reunião do Nirvana em um bar no Brooklyn, após a icônica apresentação no Hall da Fama apenas com mulheres no vocal.

Setlist: reunião do Nirvana no Saint Vitus Bar, 10/04/2014

Com Joan Jett

1. Smells Like Teen Spirit
2. Breed
3. In Bloom
4. Territorial Pissings
5. All Apologies

Com J Mascis

6. Drain You
7. Pennyroyal Tea
8. School

Com St. Vincent

9. Lithium
10. About a Girl
11. Heart-Shaped Box

Com John McAuley

12. Serve the Servants
13. Milk It
14. Very Ape
15. Scentless Apprentice
16. Tourette’s

Com Kim Gordon

17. Aneurysm
18. Negative Creep
19. Moist Vagina

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!