Priscilla Alcântara comenta críticas após show com Emicida no Rock in Rio
Foto por Kevin Rodrigues / Reprodução / Instagram

Priscilla Alcantara recebeu uma série de críticas depois de participar do show de Emicida no Rock in Rio no último domingo (4).

A cantora de 26 anos conversou com o Splash UOL (via PapelPop) após sua apresentação e apontou que o “ranço” do público pode estar relacionado ao fanatismo religioso e às falas preconceituosas ditas por outros evangélicos.

Priscilla, que há cerca de um ano deixou a música gospel de lado e passou a investir em canções do Pop, declarou que evita rebater os ataques que são feitos a ela e ao seu trabalho por compreender as críticas:

Falam que eu tenho que rebater quem me bota ali dentro daquele estereótipo evangélico, mas sabe por que eu não rebato? Se você perguntar por que as pessoas têm ranço ou resistência com o crente, você vai ver que em algum momento o fanatismo religioso feriu essas pessoas. Como é que vou rebater isso?

Na entrevista, Priscilla Alcantara disse estar ciente de que irá carregar esse estereótipo e declarou que precisará se esforçar para provar quem ela é e o que ela pensa. Ela refletiu:

As pessoas precisam de tempo para assimilar e se curar, sabe? Eu quero ajudar nesse processo de cura e, sempre que possível, pedir perdão em meu nome e em nome de qualquer outro evangélico que feriu pessoas pela orientação sexual ou que usou do nome de Deus para ferir alguém. Esse nunca foi o propósito de Deus na Terra, sabe? O propósito de Deus para o evangélico é que ele propague a boa notícia, que não é que você vai para o inferno por ser quem você é. A boa notícia é que você é amado, aceito e desejado por Deus.

Para a cantora, o machismo também é um aspecto que tem influenciado na rejeição que ela vem sofrendo desde que mudou de estilo musical.

Priscilla Alcantara e críticas após Rock in Rio

Ao falar do show do Justin Bieber, que se apresentou na mesma noite em que ela e que compartilhou algumas mensagens religiosas durante seus show, Priscilla argumentou que existe uma diferença de tratamento por ela ser mulher:

Para mim, é óbvio. Você não vê homem sendo cobrado por A, B ou C igual uma mulher é pela mesma situação, entendeu? Infelizmente, é a sociedade que a gente vive. São coisas estruturais e que a gente vai ter que lutar muito para poder desconstruir. O primeiro passo é ser resistente.

Eu tenho que me dar a chance de ver até onde eu posso chegar. A gente tem que ter coragem de se desafiar, de enfrentar o que tiver de enfrentar. As críticas estão no pacote? Beleza, vamos para cima.

No Rock in Rio, Emicida convidou a artista para cantar os trechos de Pitty na faixa “Hoje Cedo” e também apresentou ao lado dela a música “Você Aprendeu a Amar?”, parceria recente lançada pelos músicos.

O rapper ainda recebeu no palco Rael Drik Barbosa, artista da sua gravadora/selo/agência, a Lab Fantasma. Te contamos mais detalhes aqui.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! BRASIL

Música brasileira de primeira: MPB, Indie, Rock Nacional, Rap e mais: o melhor das bandas e artistas brasileiros na Playlist TMDQA! Brasil para você ouvir e conhecer agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!