Slipknot
Foto por Alexandar Gay

Depois de o Slipknot divulgar o single “The Dying Song (Time to Sing)” e anunciar o álbum The End, So Far para 30 de setembro, os fãs já reacenderam o velho alerta: será que a banda vai acabar?

Nas músicas divulgadas até aqui de seu sétimo disco, o grupo mostrou uma sonoridade mais clássica, com estruturas e timbres que lembram o primeiro trabalho, o cultuado disco homônimo de 1999.

Preocupados, alguns fãs estão apontando que isso pode significar o fim de um ciclo para o Slipknot. Além, é claro, do próximo álbum se chamar “O Fim, Por Enquanto” e o single algo como “Música Para Morrer”, em português.

LEIA TAMBÉM: Slipknot revela que integrantes “se odiavam” durante gravação de Iowa

Nas redes sociais, para somar às especulações, a banda postou uma série de vídeos curtos para anunciar o disco e um deles veio com a legenda “The beginning of The End”, ou “O início do Fim”.

Isso gerou respostas imediatas dos fãs, a maioria deles apostando que a banda irá apenas tirar um hiato. Um deles até incentivou que o Slipknot faça uma pausa:

Eu realmente espero que não seja o fim do Slipknot, mas eles já fizeram muito nos anos em que estão por aí, então eles merecem um bom hiato! Slipknot pra sempre!

Confira os Tweets ao final da matéria.

Boatos de separação do Slipknot são antigos

O ano de 2020 foi uma montanha-russa emocional pra muita gente, inclusive para Corey Taylor. De lá pra cá, o vocalista deu algumas declarações que acenderam os rumores do fim do Slipknot.

Primeiro, em entrevista a uma rádio americana, ele admitiu que já pensou em se afastar da banda. Depois, Corey disse que se sentia feliz por não ter feito isto, e exaltou os companheiros de banda:

É preciso esforço para estar nessa banda. Houve momentos em que cheguei tão perto de me afastar, e estou realmente feliz por não ter feito isto, honestamente. A recompensa tem sido fantástica, especialmente agora que estamos em um ótimo lugar e ainda apresentando um nível alto. Escrever músicas que são realmente boas e se conectar com toda uma nova geração, isso é insano. Acho que eu não poderia ter feito isso com mais ninguém.

Mas, no mesmo ano, Corey Taylor lançou CMFT, seu primeiro disco solo, e durante a divulgação afirmou que o processo foi extremamente divertido, enquanto insinuou que os companheiros de Slipknot costumavam ser “infelizes pra caralho”:

Todo dia era só mais uma chance para rir, ficar de boa com seus irmãos e só se divertir fazendo música. Nós não nos seguramos de jeito nenhum, ficamos tão empolgados em fazer um grande álbum de rock que só fomos direto pra isso. De alguma forma, foi um giro de 180 graus em relação à experiência que eu não tive desde o primeiro disco do Slipknot. Não quero mais perder meu tempo com pessoas que são infelizes pra caralho.

Até que, no fim de 2020, depois de ficar algum tempo sem fazer shows por causa da COVID-19, Corey acalmou o coração de novo e se referiu aos colegas de banda, carinhosamente, como “malas do cacete”:

Nunca em um milhão de anos eu pensei que sentiria saudades dos mesquinhos do Slipknot e de estar na estrada com esses malas do cacete. Mas parece que faz um milhão de anos que nós tocamos esses shows [na Europa]. Eu nem consigo me lembrar dessa turnê, de tão distante que foi! Eu preciso do palco, e eu mal posso esperar para voltar à estrada com o Slipknot e terminar aquele ciclo de turnê quando a hora chegar.

É uma relação complicada, né? Em tempo, o álbum The End, So Far será o sucessor de We Are Not Your Kind, de 2019. Confira o clipe de “The Dying Song (Time to Sing)” abaixo.

Com ou sem tretas, Slipknot virá ao Brasil em breve

Vale lembrar que a banda desembarca para shows no Brasil em Dezembro de 2022, com passagens já confirmadas por Rio de Janeiro e São Paulo (na edição de estreia do festival Knotfest), respectivamente nos dias 15 e 18 de dezembro.

AMAZON MUSIC UNLIMITED

Você pode ouvir esse e outros artistas no Amazon Music Unlimited. Clicando aqui, você ganha 3 meses para curtir o app de graça!