Corey Taylor -
Reprodução/YouTube
   

Corey Taylor está sorrindo à toa com seu novo disco solo, cujo processo de composição ele reforça constantemente estar sendo um dos mais divertidos de sua vida.

Essa declaração ganhou outro tom, no entanto, em uma nova entrevista à Kaaos TV (via MetalSucks) na qual ele fala que alguns integrantes do Slipknot podem estar dificultando a relação por estarem “infelizes pra caralho” constantemente.

Mais ainda, ele afirmou que daqui pra frente essa maneira divertida é “a única” que ele quer adotar para fazer música e deixou o futuro da icônica banda de Metal em aberto:

Nós nos divertimos tanto gravando esse álbum, e essa é uma das razões pela qual eu escolhi as pessoas que escolhi para fazer parte da banda, porque alguns desses caras eu conheço há quase 20 anos. Somos todos amigos, eu sabia o quanto eles eram bons, mas eu também sabia que eles estariam tão empolgados com o processo de gravação quanto eu.

Então todo dia era só mais uma chance para rir; todo dia era só mais uma chance de ficar de boa com seus ‘bros’ e só se divertir fazendo música. Nós não nos seguramos de jeito nenhum, a gente só ficou tão empolgado e pilhado em fazer um grande álbum de Rock que só fomos direto pra isso. Então de alguma forma, foi um giro completo de 180 graus em relação à experiência que eu não havia tido desde o primeiro disco do Slipknot [em 1999].

Foi tão agradável e tão positivo que realmente deu o tom para mim no sentido de tipo, ‘Quer saber? Essa é a única maneira que eu quero fazer música de agora em diante. Não quero mais perder meu tempo com pessoas que são infelizes pra caralho. Eu quero fazer música com as pessoas que estão tão empolgadas quanto eu sobre o que podemos fazer com as nossas vidas, e sim, isso realmente fez sair uma grande energia disso.

O entrevistador questionou se, no Slipknot, o fato de todos os músicos “fortes com opiniões próprias sobre as coisas que você estava escrevendo” influenciava para, de certa forma, pesar o processo de composição. Corey respondeu:

Sim, digo, você pensaria que isso serviria para algo de vez em quando, mas algumas pessoas simplesmente não conseguem sair de seu próprio caminho quando a questão é só ficar infeliz. É tipo, ‘Porra cara, com o que você está infeliz? Nós estamos vivendo o nosso sonho, já tem mais de 20 anos, e ainda estamos fazendo isso’, sabe? Eu não entendo. De diversas formas, isso me mostra que as escolhas na vida de certas pessoas podem realmente ditar como elas se tornam na vida, enquanto eu ainda faço música com a mesma motivação que eu tinha para querer fazer música quando eu era uma criança — porque eu amo isso pra caralho.

E você sabe, é só um daqueles casos onde às vezes você só se distancia, as pessoas só mudam, e você acorda um dia e você passa a ter muito pouco em comum com alguém que você conhece há 20 anos. Não é dizer que vocês ainda não fazem boas músicas juntos, mas é diferente.

Vale lembrar que recentemente Corey lançou os dois primeiros singles de sua carreira solo, “CMFT Must Be Stopped” e “Black Eyes Blue”. O disco CMFT chega na íntegra no dia 2 de Outubro, com treze músicas no total.

Confira a entrevista citada acima logo a seguir!

Entrevista de Corey Taylor

 
 
Compartilhar