Miley Cyrus
Foto: Twitter @mileycyrus
 

Miley Cyrus entrou mesmo de cabeça no Rock.

Em entrevista com o podcast Rock This With Allison Hagendorf (via Loudwire), a cantora falou sobre sua adoração pelo estilo e o tanto de “liberdade” que ele traz. O mais recente disco de Miley, Plastic Hearts, chegou ao primeiro lugar das paradas de Rock no ano passado.

Durante a conversa, Cyrus explica como a conceito de música Pop mudou nos últimos anos.

‘Pop’ é a abreviação de popular. E quando eu era criança e ouvia rádio Pop no meu caminho para a escola todos os dias, tinha de tudo. Música country, David Bowie, Rolling Stones, Beatles. Essas são grandes canções pop — essas são grandes, famosas canções populares.

A cantora ainda continua:

E eu acho que agora em 2021, quando você pensa em música pop, você não pensa na palavra ‘genuíno’ ou ‘autêntico’. Você pensa em ‘estereotipado’ ou ‘estratégico’, ou até mesmo ouviu falar sobre uma fórmula, especialmente como compositor. Quero dizer, há produtores e escritores que escrevem música a partir de uma fórmula que eles acham que funciona, e não é assim que que escrevi ‘Plastic Hearts’. Existem esses cálculos, mas eu não sigo essas estruturas.

Miley Cyrus no Rock

Mais para frente na conversa, Miley ainda falou sobre o que o Rock representa em sua vida, ainda mais nessa nova fase.

[Representa] rebelião, e sinto que é um confronto. Eu sinto que há uma liberdade no Rock ‘n Roll que eu desejo para todos os gêneros, e desejo para mim… O Rock ‘n’ roll é um estilo de vida. É uma escolha de estilo de vida, é não aceitar um ‘não’ como resposta, e isso é algo que aprendi com muitas dessas mulheres, como Joan [Jett]. Eu diria que o Rock antes representava ultrapassar os limites. Acho que agora é sobre apagá-los.

LEIA TAMBÉM: “Mandaram cobrir”: Miley Cyrus mostra os seios em ensaio para a revista Rolling Stone

   
 
Compartilhar