LOVNIS
Crédito: Guilherme Zampieri
 

Os músicos Murilo Sá e Amanda Longo lançaram o clipe para a faixa “2020”, através de seu novo projeto, o LOVNIS.

O vídeo narra a rotina entediante do casal durante a quarentena, abordando situações comuns que qualquer jovem em uma grande cidade passa no ano atual.

As cenas mostram o entre e sai pelos cômodos de pequenos apartamentos, noites insones, privação da luz solar e muitas entregas de bebidas e cigarros através de aplicativos.

Depois de terem seus planos profissionais interrompidos pela pandemia da Covid-19, Murilo e Amanda decidiram transformar o isolamento social em oportunidade para produzir músicas e vídeos por conta própria.

Sendo assim, além deste primeiro single, eles estão trabalhando em outros e prometem lançar um álbum completo ainda neste ano.

ZéVitor

ZéVitor
foto: Garcia

Após lançar neste ano o EP autoral Amor e Minimalismo, além das canções “Lua em Escorpião” e “O Jeito que Fala”, o cantor e compositor ZéVitor divulgou o clipe em animação para “Ressignificar”.

A faixa leva o título do próximo álbum do artista, que será lançado em Outubro e também vai trazer as duas músicas que saíram anteriormente.

Filho mais novo do ator Jackson Antunes, ZéVitor ainda tem no currículo o EP Crônicas de Um Amor (2019) e o disco Cronológico (2018).

Primuz

Primuz
foto: divulgação

A banda catarinense Primuz realizou o primeiro featuring de sua história e o artista escolhido para a parceria foi o cantor Helon Borba, que também integra o casting do selo Habrok Music.

Juntos, eles gravaram a faixa “Jornada”, que agora foi liberada nas plataformas de música.

“Estávamos ansiosos por este momento, sabíamos que uma hora ou outra faríamos um feat, mas sempre ficamos naquela de quem escolher. Quando o nome do Helon Borba surgiu na roda a aceitação foi unânime. É um grande amigo e artista, sempre ouvimos as canções dele e foi insano quando vimos ele cantando junto com a gente,” conta o baterista Marcus Vinícius.

A formação da Primuz é completada por Jadson da Luz (vocal), Eduardo Mendes (teclados), Leandro Pizzolo (guitarra) e Marcos Kbça (bateria). O grupo carrega influências que vão desde Kings of Leon, Mumford and Sons e Fatherson até Amy Winehouse.

Letícia Persiles

Letícia Persiles
foto: divulgação

A cantora, compositora e atriz carioca Letícia Persiles, ex-integrante da banda Manacá, lançou nas plataformas digitais seu segundo disco solo, O Baile das Andorinhas.

Composto por nove faixas, o álbum é inspirado na figura histórica de Maria Gomes de Oliveira, conhecida popularmente como Maria Bonita. O trabalho de estúdio conta ainda com uma regravação de Geraldo Azevedo, feita para a canção “Caravana”.

Em “Lídia”, uma das músicas escritas por Letícia, ela lembra o brutal feminicídio ao qual a cangaceira foi submetida. Na letra, a cantora adaptou um trecho do livro Maria Bonita, do pesquisador Antônio Amaury Corrêa de Araújo, e convidou a artista Edzita Sigo Viva para duplicar a narração.

“Gosto de compará-la (Maria Bonita) e algumas de suas companheiras a pássaros migratórios, seres que só conseguem viver em liberdade e que estão em constante movimento, sem ter um endereço certo. Já tive a oportunidade de olhar no fundo dos olhos de uma andorinha e imagino que todo o horizonte sem fim que eu enxerguei ali, também poderia ser contemplado no fundo dos olhos de Maria,” afirma Letícia sobre a mulher de Lampião.

Pit Passarell

Pit Passarell
foto: Jo Capusso

O cantor e compositor Pit Passarell, depois de lançar os singles “O Mundo”, “Que Seja Eterno o Nosso Amor” e “Seus Olhos”, liberou seu álbum solo de estreia, Praticamente Nada.

O disco apresenta 13 faixas e é um lançamento do selo Wikimetal. Vocalista da banda VIPER, uma das principais referências do metal melódico nacional, Pit foi um dos responsáveis pelo retorno do Capital Inicial às paradas musicais no final dos anos 1990.

Foi ele quem compôs alguns dos grandes sucessos na carreira do grupo liderado pelo vocalista Dinho Ouro Preto, como as já citadas “O Mundo” e “Seus Olhos”, além de “Depois da Meia-Noite”, “Algum Dia” e “Instinto Selvagem”.

Muito disso se deve ao fato de Pit ser irmão do guitarrista Yves Passarell, companheiro de Dinho no Capital. Em seu novo disco, o roqueiro traz influências de nomes como Charly Garcia e The Clash.