Ozzy Osbourne na coletiva de imprensa do Ozzfest, 2007
Foto de Stock via Shutterstock

Sharon Osbourne garantiu que Ozzy vai deixar os frutos colhidos do seu trabalho durante toda a vida para os filhos do casal.

Mas, calma. Podem ficar tranquilos. Isso não é um indício de que o Príncipe das Trevas está prestes a partir. Embora este tenha sido um tópico bastante falado nas últimas semanas, ele ainda segue firme e forte.

A declaração aconteceu no programa The Talk, da CBS, (via Loudwire) que conta com Sharon como uma das apresentadoras.

O papo surgiu após comentarem o fato do aclamado ator Kirk Douglas, que nos deixou no mês passado, ter deixado sua herança para instituições de caridade ao invés de seguir a tradição e direcioná-la à família.

Na ocasião, sob aplausos, Osbourne disse:

Ouça, todo mundo é diferente. E eu só sei que o trabalho do meu marido, que ele escreveu e nos manteve num estilo de vida que amamos, vai para os meus filhos. O nome e imagem dele irão para os meus filhos. Porque você pode deixar seu nome e imagem, e eu não quero que alguém que nunca conheceu meu marido possua seu nome e imagem, venda camisetas por aí e tudo mais.

Não, isso vai ficar na família Osbourne.

Assista ao vídeo logo abaixo.

Ozzy Osbourne e a morte

Muito tem-se falado sobre o quão próximo da morte o vocalista do Black Sabbath se encontra. Isso, na realidade, vem de uma sequência de acontecimentos e diagnósticos médicos não tão positivos que o músico tem recebido.

Ainda assim, ele segue trabalhando e lançou no último dia 21 o disco Ordinary Man. No álbum, ele conta com a parceria de nomes como Elton John, Slash, Duff McKagan, Chad Smith e Post Malone.

A faixa-título “Ordinary Man” possui uma letra que reflete o tópico tão comentado, e deixa um pouco mais clara a visão do cara sobre isso. Veja um trecho:

Muitas vezes eu perdi o controle
Eles tentaram matar meu rock n roll
Apenas lembre-se que ainda estou aqui por você
Eu não quero dizer adeus
Quando eu disser, você vai ficar bem
Afinal, eu fiz tudo isso por você

Não esqueça de mim quando as cores enfraquecerem
Quando as luzes se apagarem, é só um palco vazio
(…)
É, a verdade é que eu não quero morrer como um homem comum