Homem é apunhalado até a morte em karaokê na Tailândia

Amigo leitor, se você costuma frequentar bares de karaokê, cuidado. Ainda mais se for um deles durante uma viagem até a Tailândia.

Um turista dos Estados Unidos estava no Little Longhorn Saloon, conhecido bar de karaokê da praia de Ao Nang quando a banda local começou a tocar “Hotel California”, dos Eagles, ao invés da música que ele havia pedido para cantar.

De acordo com relatos da Associated Press, os músicos decidiram então parar de tocar e o cantor frustrado Bobby Ray Carter se recusou a sair do palco e começou a xingar os integrantes do grupo, além de pedir o seu dinheiro de volta. Uma briga começou do lado de fora do bar e além de socos, Carter foi esfaqueado e atingido no peito com uma barra de ferro, morrendo minutos depois.

A Polícia local prendeu os músicos por “ataque físico que causou uma morte” e posse ilegal de uma arma de fogo.

Um dos integrantes da banda deu a sua versão para a história:

Nós confessamos que o atacamos, mas não tínhamos a intenção de matar ninguém. Pai e filho subiram ao palco para cantar com a gente. Nós começamos a discutir quando eles se recusaram a parar de cantar após o tempo determinado. O pai derrubou nossa caixa de gorjetas no chão. Saímos do palco e sentamos fora do bar. Depois de um tempo eles saíram e começaram a discutir com a gente novamente. O pai me derrubou no chão primeiro, e eu não conseguia respirar porque ele estava em cima do meu peito. Aí eu avistei um pedaço de metal por perto, peguei e o apunhalei.

Que situação eim?

Fonte: NME

   
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar