Canadá/Maconha
Foto: Jeremiah Vandermeer (via Flickr)
 

Há um ano, o Canadá se tornou a primeira grande economia a legalizar o uso de maconha recreativa em todo o país. O pioneirismo, no entanto, ainda não se reverteu em uma grande mudança de cenário.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, os produtores superestimaram as projeções de consumo e já são quase 400 toneladas de cannabis em estoque. Além disso, muitos consumidores ainda estão preferindo comprar de fornecedores ilegais.

Grande parte disso acontece pela dificuldade de se abrir uma loja de forma legal. A província de Ontário – mais populosa do país – tem apenas 24, por exemplo. Mas a ideia é que isso melhore, e o primeiro-ministro Doug Ford explicou um dos mecanismos que pode ser utilizado para isso.

Hoje, para obter uma licença para maconha de varejo, é necessário participar de um sorteio. A ideia é que essa limitação seja retirada em breve e facilite a abertura de novas lojas, atraindo novos empreendedores ao ramo.

Maconha no Canadá

De toda forma, neste ano, parece que o mercado ilegal ainda irá superar o legal, e isso faz com que a droga cultivada de maneira “correta” fique armazenada com seus produtores. Os números apontam um total de US$1,9 bilhão em vendas legais, enquanto as ilícitas estão estimadas em US$2,3 bilhões.

As projeções para o consumo no futuro, no entanto, são boas. Segundo a Analysts ArcView e a BDS Analytics, a previsão é de que, nos próximos cinco anos, o mercado legal triplique de tamanho. Com isso, o tráfico de rua perderia cerca de US$1 bilhão.

LEIA TAMBÉM: Outside Lands será o primeiro grande festival a comercializar maconha

 
 
Compartilhar