O último dia de Rock In Rio 2019 foi marcado por uma escalação bastante… diferente.

Rolou desde o pop de Lulu Santos até o progressivo multi-baterias do King Crimson e uma das bandas escaladas para o Palco Mundo foi o Nickelback.

Como você bem deve saber, o grupo canadense sofre desde sempre com críticas no mundo todo e gente dizendo que eles são a “pior banda do mundo”, muito por conta de grandes hits que carregam na bagagem e soam todos muito iguais e sem grandes apelos artísticos.

(Fotos por Marta Ayora / TMDQA!)

Nickelback no Rock In Rio

Nickelback no Rock In Rio 2019
Foto por Marta Ayora / TMDQA!

No Rock In Rio, o Nickelback mostrou que parece se importar com o que falam a seu respeito e, mais que isso, parece querer provar que é “Rock de verdade” a todo custo, tanto que começou com a pesadíssima “Feed The Machine”.

Além disso, três dos quatro integrantes do grupo subiram ao Palco Mundo usando camisetas de outras bandas: Ramones, Slayer (estilizada com o símbolo do time de baseball Los Angeles Dodgers) e Beastie Boys na fase Check Your Head, que tem sons roqueiros como “Gratitude”. Ryan Peake, guitarrista, estava vestido com uma camisa social, como se tivesse prestes a ir para uma balada mesmo.

Aliás, em mais uma mostra de puro Rock And Roll, o vocalista Chad Kroeger fez questão de dizer que ontem “bebeu muito Jack Daniels” com os caras do Imagine Dragons e do Muse, além de ter feito “chifrinhos” com as mãos a todo tempo.

Nickelback no Rock In Rio 2019
Foto por Marta Ayora / TMDQA!

Com essas questões todas à parte, o Nickelback acabou ganhando a plateia do Rock In Rio por conta da nostalgia e dos hits.

Com canções como “Rockstar”, “How You Remind Me” e “Photograph”, todas baladas que têm uma base e uma fórmula muito parecidas, a banda aproveitou o carisma de Chad para embalar uma grande festa na Cidade do Rock que contou com muitos adeptos.

Em “Photograph”, inclusive, Chad fez brincadeira ao citar o meme que pode ser visto no vídeo abaixo dizendo que “para os millenials, essa música se chama ‘Look At This Graph'”.

Do meio para o final do set ainda veio uma cover de “Sad But True”, do Metallica, executada com uma dose muito interessante de precisão e o final com a também pesada “Burn It To The Ground”, para um público satisfeito.

Nickelback no Rock In Rio 2019
Foto por Marta Ayora / TMDQA!

As canções de maior apelo do Nickelback são todas voltadas a ritmos mais lentos, baladas, violões e sucessos radiofônicos. Ao tentar mostrar o contrário, o grupo mescla elementos do rock pesado no que a apresentadora do Multishow Titi Müller chamou de “Topzera Heavy Metal”, e é mais ou menos por aí.

Não dá pra dizer que foi artisticamente relevante e irá influenciar gerações, mas com certeza absoluta fez a festa de quem estava ali curtindo no palco.

E apenas como um adendo: assim como no show de São Paulo, novamente o grupo permitiu que as fotos fossem tiradas apenas à distância pelos profissionais do local.

LEIA TAMBÉM: o dia em que o Nickelback foi expulso do palco com pedras e garrafas

Setlist

  1. Feed the Machine
  2. Gotta Be Somebody
  3. Photograph
  4. Savin’ Me
  5. Far Away
  6. Figured You Out
  7. Someday
  8. Hero (canção de Chad Kroeger)
  9. Sad but True (Metallica cover)
  10. Animals
  11. Rockstar
  12. When We Stand Together
  13. How You Remind Me
  14. Burn It to the Ground
     
 
Compartilhar