Labrinth
Foto: Reprodução / Youtube
 

Recentemente, a cantora Nicki Minaj lançou seu quarto álbum de estúdio, Queen. Um dos pontos fortes do novo lançamento são as suas participações especiais, contando com nomes como The Weeknd, Ariana Grande e Lil Wayne.

Uma das faixas, “Majesty“, possui as ilustres vozes de Eminem e Labrinth. Em entrevista à Rolling Stone, Labrinth contou como a música surgiu. Ele disse que criou o refrão, e não apenas cantou, como também gravou quatro instrumentos diferentes.

 

Beatles e Big Pun

Quando ele sugeriu o tema para Nicki, que na época ainda produzia o álbum, ela amou logo de cara. Segundo o cantor, ele sequer sabia, naquele momento, que a canção teria a participação do influente Eminem. “A Nicki não tinha falado nada, mas adiantou que ela tinha uma grande surpresa para a faixa,” disse.

A música se mostra interessante não só pelo cantante refrão guiado por acordes de piano. Ela se transforma em um hip-hop massivo enquanto o piano passa para uma base sintética para os versos de Nicki. De acordo com Labrinth, as inspirações para essa composição variam entre o estilo de gravação do final dos anos 60 e o hip-hop dos anos 90:

Eu queria que [o refrão] se parecesse com uma gravação dos Beatles, algo puxado para o estilo das gravações do final dos anos 60 ou início dos anos 70. Então, quis que isso se transformasse em um hip-hop maluco. Senti falta de um hip-hop clássico. Quis desenvolver essa energia.

Quando questionado sobre sua concepção de “hip-hop clássico”, o cantor logo lembrou de Big Pun, elogiando a estrutura dos arranjos das músicas do rapper. “Queria uma energia eletrônica que tivesse esses elementos,” completou.

“Majesty” ainda conta com uma outro, termo usado para uma parte que, ao contrário da introdução, serve para encerrar a música. Quem teve a ideia de estender a canção foi a própria Nicki. Labrinth, então, criou um dançante encerramento, muito marcado pelas batidas. E caiu bem no resultado final, fechando com estilo uma das melhores faixas de Queen.

Nicki Minaj, em sua apresentação no VMA 2018, deu atenção especial para a faixa, que dividiu espaço com o já single “Barbie Dreams” e outras faixas do novo álbum.

 

LSD

Na entrevista, Labrinth também falou sobre o LSD. Não, não sobre a droga, mas sim sobre seu projeto com Sia e Diplo. O supergrupo já lançou três músicas e têm mais a caminho. O cantor se mostrou, muito animado com o projeto:

[LSD] É um dos projetos mais criativos nos quais já me envolvi. Nós vestimos roupas loucas, brincamos em um estilo visual à la Sgt. Pepper’s. Criamos até animações para nossa banda.

Abaixo, você confere a apresentação de Nicki no último VMA, tal como “Majesty” na íntegra: