Paramore
 

Nos últimos dias o mundo todo viu com muito espanto como uma marcha de supremacistas brancos tomou a cidade de Charlottesville, nos Estados Unidos.

Por lá, neonazistas carregaram bandeiras, armas e diversos gritos contra gays, negros e judeus, e tudo terminou em tragédia quando um deles resolveu passar com um carro por cima de uma multidão, matando Heather Heyer, de 32 anos de idade.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, demorou dois dias até se manifestar de forma contundente contra os grupos de supremacistas brancos e extrema direita, e muita gente criticou a forma como ele abordou o assunto, claramente lendo o texto de um teleprompter.

Depois disso, Trump voltou à imprensa e defendeu seu primeiro tweet,  publicado no dia dos eventos (12), onde falou que a violência veio de “vários lados”.

Segundo ele, havia “pessoas boas” no movimento que andou pelas ruas gritando contra os mais diversos alvos, e a violência surgiu tanto no grupo de extrema direita, liderado pelo movimento alt-right, quanto nos que estavam protestando contra o racismo, o que ele acabou chamando de alt-left.

Após Trump defender neonazistas, sendo que muitos deles o elegeram, a comunidade artística passou a criticá-lo de forma ainda mais contundente, e parece ser consenso a ideia de que, de uma forma ou de outra, ele precisa sair da presidência dos Estados Unidos.

Hayley Williams, vocalista do Paramore, foi uma das que defendeu o impeachment de Trump, e o fez com um tweet bem simples que você pode ver logo abaixo junto com outas manifestações de músicos.

   
 
Compartilhar