Them Crooked Vultures
 

2016 mal começou e já está marcado como o ano em que o Guns N’ Roses resolveu as diferenças de seus principais integrantes e irá fazer pelo menos dois shows no ano, mais precisamente no festival de Coachella, com Axl Rose, Slash e Duff McKagan dividindo o mesmo palco pela primeira vez desde 1993.

Pensando nisso, listamos alguns nomes que estão separados há algum tempo e poderiam muito bem voltar esse ano para tornar 2016 ainda mais espetacular quando o assunto é música.

Depois de ver a lista dê uma olhada em nossa seleção com os 65 discos mais aguardados de 2016.

Navegue pelas páginas com os botões “Anterior” e “Próximo” ou setas do teclado.

 

Audioslave

Audioslave pode se reunir no final de semana

Em 2015 o vocalista Chris Cornell disse que enxergava com bons olhos uma suposta volta do Audioslave, já que tem orgulho do material que a banda produziu enquanto esteve na ativa.

No final do ano sua presença em um evento próximo a outro onde Tom Morello se apresentou chegou a levantar suspeitas de uma reunião, mas isso não aconteceu.

O supergrupo formado por Cornell e integrantes do Rage Against The Machine encerrou as suas atividades em 2007 após três discos entre 2002 e 2006.

 

Rage Against The Machine

Rage Against The Machine

Por falar em RATM, a banda bem que poderia voltar também, não?

O grupo encerrou as atividades em 2000 e voltou anos depois, em 2007, justamente para se apresentar no Coachella. Ali se iniciou um período que durou até 2011 onde o Rage excursionou pelo mundo, com direito a show no Brasil, mas então parou.

Não seria nada mal mais uma turnê de reunião e quem sabe algumas músicas novas em períodos tão turbulentos para o mundo todo onde as letras políticas do Rage Against The Machine cairiam tão bem.

 

R.E.M.

R.E.M.

Em 2011 o R.E.M. encerrou as suas atividades de forma um tanto quanto abrupta, sem muito alarde, apenas com um aviso em seu site oficial.

Passados cinco anos desde o fim, os músicos poderiam se reunir mesmo que fosse para uma turnê final relembrando os clássicos de uma das carreiras mais prolíficas e influentes do rock alternativo.

O último disco do grupo, Collapse Into Now, foi lançado justamente no ano do fim da banda.

 

At The Drive-In

At The Drive-In

Aqui paira um grande ponto de interrogação.

Após encerrar as atividades em 2001, uma das bandas mais influentes da história do post-hardcore voltou em 2012 para shows, mais uma vez, no Coachella e também no Lollapalooza.

Nada foi dito após uma curta série de shows além dos festivais e todo mundo entendeu que o retorno tinha sido só para isso.

Acontece que no final de 2015 um festival nos Estados Unidos revelou seu line-up com o At The Drive-In nele, mas o próprio guitarrista da banda disse que não sabia de nada. Que o retorno se concretize!

 

Oasis

Oasis

Entra ano e sai ano os fãs pedem por um retorno do Oasis, mas tudo que os irmãos Gallagher fazem é trocar farpas em declarações na imprensa.

Fato é que um retorno do Oasis teria uma repercussão mundial gigantesca, comparável inclusive ao retorno do Guns N’ Roses.

 

Alexisonfire

Alexisonfire

Assim como o ATDI, outro grupo de post-hardcore também deixou uma dúvida gigantesca na cabeça dos fãs.

Em 2015 o Alexisonfire retomou as atividades após um período de hiato e durante um show no Canadá, o guitarrista Wade MacNeil disse que a banda “estava voltando de verdade” e “nunca mais abandonaria seus fãs”.

Todo mundo entendeu isso como o anúncio de um retorno definitivo mas alguns dias depois a banda utilizou a Internet para dizer que não é bem assim e que os integrantes seguirão com as suas atividades, sem dizer claramente o que deve acontecer.

 

The White Stripes

White Stripes chega ao fim

Nos últimos anos Jack White rodou o mundo em carreira solo, fez shows bombásticos, lançou discos de vinil sensacionais com a sua gravadora e anunciou que daria um tempo nas coisas. Ainda assim, lançou um novo álbum com o Dead Weather e mostrou que não está parado completamente.

Como já toca diversas músicas do White Stripes nos seus shows, não seria nada ruim promover uma reunião da banda 5 anos após seu fim, para sets com todo o charme da sua identidade visual e Meg White na bateria.

 

The Kinks

The Kinks

Pela primeira vez desde que encerraram as atividades do The Kinks em 1996, os irmãos Dave e Ray Davies tocaram juntos ao final de 2015 na forma de um dos maiores hits da banda, “You Really Got Me”.

Isso foi o suficiente para que fãs pedissem por um retorno que poderia acontecer 20 anos após o fim do grupo. O jeito é torcer pela volta de uma das bandas mais influentes do rock britânico a ficar fora dos holofotes.