Linn da Quebrada e o injusto fim da trajetória de uma das participantes mais importantes da história do BBB
Reprodução / Twitter

Na noite deste domingo (10), Linn da Quebrada deixou a casa do Big Brother Brasil 22 depois de fazer uma participação histórica no reality show.

Em Fevereiro, no início do programa, a artista foi apontada em diversos sites de apostas como a favorita para o prêmio principal. Apesar disso, ela não poderia imaginar que, ao longo de sua jornada lá dentro, estaria batendo de frente com alguns dos favoritos da edição e que isso resultaria em sua eliminação.

Em um discurso impactante e sensível, o apresentador Tadeu Schmidt conseguiu resgatar boa parte da trajetória de Lina no programa e reforçou como a entrada da sister na disputa foi importante para que a palavra “travesti” ganhasse força na mídia. Além disso, ele destacou:

Não foi só o Junior [parte do seu nome de batismo] que você matou, Lina. Você matou também um bocado de preconceitos. E, para conseguir isso, Linn não teve que bradar. Ela apenas aceitou se expor, inteira, por inteiro, inteiramente.

Como mostramos algumas vezes, Linn enfrentou alguns episódios de transfobia enquanto estava na competição — porém, em nenhum momento ela perdeu a paciência para lidar com as situações.

A artista chegou a corrigir alguns participantes que utilizaram o pronome masculino na hora de se referirem a ela e ainda precisou confirmar que o termo “traveco” não deve ser usado por se tratar de uma palavra ofensiva.

Linn da Quebrada no BBB 22

Linn da Quebrada tinha o sonho de se tornar a primeira vencedora travesti do Big Brother Brasil.

Nas primeiras semanas após sua entrada, Lina reforçou que estava ali para ser vista como uma travesti e não “apenas como uma mulher”. Justificando sua posição, ela relembrou que já fazia mais de dez anos que o programa não incluía uma participante trans em seu elenco.

Ela ainda apontou que, quando o reality teve no BBB 11 a presença de Ariadna Arantes, primeira participante trans da história, a sister foi eliminada na primeira semana; então, ela estava ali como uma forma de “continuar o legado de Ariadna”.

Só que, para tentar chegar à final do Big Brother Brasil 22, Lina não poderia sustentar sua permanência apenas no quesito representatividade: ela também precisava ter se empenhado mais nas estratégias.

Por conta dos embates com participantes como Arthur Aguiar, Paulo André e Douglas Silva, Linn foi eliminada com 77,6% dos votos em um paredão contra Gustavo e Eliezer, um resultado que gerou revolta em muitos telespectadores e foi considerado injusto principalmente pelo fato de Eliezer ter sido um jogador que passou boa parte do programa na sombra de outros participantes.

No entanto, foi justamente a força de Lina que fez com que ela acabasse eliminada. Enxergando-a como a principal rival de Arthur Aguiar ao prêmio, os fãs do ator e cantor se uniram em um mutirão para “aproveitar” a ida ao paredão e garantir que ela deixasse logo a competição, supostamente abrindo caminho para uma vitória de Arthur na final.

Bom, agora não tem mais jeito. O fato é que Linn da Quebrada deixou sua marca na história do Big Brother Brasil e segue com sua belíssima e importante trajetória aqui fora, pronta para alçar voos cada vez maiores e se tornar referência na música, na atuação, na arte e na representatividade de todo o país.

No vídeo abaixo, você pode relembrar o emocionante discurso de Tadeu para anunciar a eliminação de Lina.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!