Lagum no Lollapalooza Brasil
Foto por @Creativeclub.today

Por Bia Vaccari

O Lollapalooza Brasil iniciou o dia 27 de março, domingo, com música vinda diretamente de Belo Horizonte. O Lagum, banda que caiu no gosto de ninguém menos que Neymar em 2018 com o single “Deixa” e depois lançou os dois ótimos discos Coisas da Geração e MEMÓRIAS (de onde eu nunca fui), abriu o palco principal do festival com um show visceral e repleto de emoções.

Presente no lineup desde 2020, a banda passou por diversos acontecimentos durante os dois anos que separaram o festival que aconteceria no ano em que iniciou-se a pandemia e esse: o lançamento do terceiro disco de estúdio, um prêmio Multishow, o falecimento de Tio Wilson e, é claro, o período de quarentena. Foi um tempo e tanto para visitar e revisitar o planejamento para a apresentação no Autódromo de Interlagos, e agora a banda mineira deixou claro que estava preparada para mostrar aos fãs e a um novo público para que de fato vieram.

“É um grande objetivo que a gente sempre sonhou e finalmente tá conquistando”, comenta Jorge, guitarrista do Lagum, ao TMDQA!. “Receber a notícia de um Lollapalooza no palco principal, que é um grande objetivo de todo mundo, é um sonho atrás de sonho.”

Ele continua, pontuando a importância de um festival desse tamanho e a mescla de públicos presente para atrair novos fãs para o som do grupo. “É um trabalho que a gente com certeza tá preparado para chegar e representar”, conclui.

Antes do show, o vocalista Pedro Calais também falou sobre a transmissão de emoções que seria tocar o disco MEMÓRIAS no palco Budweiser. “Nossos trabalhos diferem-se muito do estúdio para o show”, começa. “No estúdio a gente é, de certa forma, mais leve, enquanto no palco a gente se permite ser mais dinossauro, brutamontes”, brinca.

“Quando a gente vai pro palco, soltamos isso que temos guardado”, comenta o vocal. “O que a gente quis fazer com esse álbum [e em todos os outros] é representar o que estamos vivendo naquele momento. Esse disco era pra ter saído em 2020, começamos a fazer no fim de 2019 e tinham várias transições sociais e emocionais, […] quando a gente leva isso pro palco, é da maneira mais visceral possível.”

Nas redes sociais, a banda até chegou a brincar com os fãs, oferecendo duas opções de setlist para a apresentação no Lollapalooza, ambas incluindo sucessos como “Deixa”, “Ninguém me Ensinou”, “Bem Melhor” e as faixas do novo disco, “Eita Menina”, “Veja Baby”, “Eu e Minhas Paranoias” entre outras.

Datas marcadas e casa cheia

Além do show no Lollapalooza Brasil, o Lagum tem uma série de apresentações pela frente, iniciando-se em abril. A turnê, intitulada Pra Ficar na Memória, tem datas marcadas por todo o Brasil e até mesmo fora dele, com três shows marcados na Europa, em Portugal e na Inglaterra.

“A gente passou um tempo difícil, esperando voltar. Nosso trabalho ficou bem travado, somos uma banda que nasceu nos palcos, nossa carreira foi toda se moldando nisso”, explica Pedro. “Vai ser uma sequência de shows que a gente vai botar à prova todo o trabalho que a gente fez.”

O baixista Chico complementa: “Tivemos que alterar planos e durante esse tempo pudemos planejar nosso álbum e alterar nosso trabalho com muito carinho. Pra um lado pessoal, a gente ficou muito forte em estúdio, planejando show, levantamos a cabeça total pra deixar essa parada monstruosa.”

2022 e próximos passos

Apesar de MEMÓRIAS ter sido dividido com os fãs no fim de 2021, a banda já deixa os fãs com expectativas aquecidas para os próximos meses, deixando bem claro que o que não falta no planejamento são projetos novos. “Vamos ter grandes coisas esse ano”, adianta Pedro Calais.

Ele continua: “a galera pode esperar música nova, a banda tá funcionando como nunca. tá todo mundo num foco absurdo.”

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar