Legião Urbana

A Legião Urbana foi tema principal de uma discussão gerada na internet neste final de semana.

Isso porque a atriz e humorista Miá Mello abordou em sua conta do Twitter um assunto polêmico que de tempos em tempos é trazido à tona e quase sempre divide opiniões:

Não entendo a implicância de vocês com Legião Urbana.

Como era esperado, em pouco tempo a publicação sobre a banda que foi liderada pelo icônico e saudoso Renato Russo repercutiu na plataforma e muitas pessoas aproveitaram a colocação de Miá para se manifestar sobre o grupo.

Amor e ódio pela Legião Urbana

Internautas apontaram que “tá na moda odiar Legião” e alguns acreditam que uma das coisas que motivou esse sentimento teria sido o “chato do violão” — ou seja, aquela pessoa que quando está em uma rodinha com os amigos tocando o instrumento sempre acaba incluindo uma música da famosa banda brasileira em seu repertório, mesmo que muitos não estejam afim disso naquele momento.

Ao compartilhar o tweet da humorista, um seguidor escreveu:

Não é implicância não, é só achar meio ‘paia’ a pessoa que quer ficar mostrando que gosta de Legião toda hora só pra mostrar que é ‘diferente dos outros’.

Outro internauta comparou a situação com o que acontece com os Los Hermanos e disse:

Ambos tem músicas ótimas e a maioria critica só porque virou cool [legal] criticar.

Infelizmente, surgiram também diversos comentários de pessoas diminuindo a música atual para tentar justificar os pontos positivos da Legião.

Esse próprio fato foi apontado por alguns dos usuários da rede social como um dos motivos para a banda ser odiada, já que muitos dos fãs enxergam essa “superioridade moral” e desprezam a música atual.

Elogios ao legado de Renato Russo

Ainda nos comentários da publicação, muitas pessoas enalteceram também o legado deixado por Renato Russo, que se tornou um dos nomes mais importantes da história do Rock Nacional por conta de suas letras e canções atemporais que marcaram a indústria da música.

Diversos fãs destacaram a relevância de hits como “Tempo Perdido”, “Eduardo e Mônica”, “Que País É Este”, “Pais e Filhos”, “Faroeste Caboclo” e tantos outros que até hoje são interpretados frequentemente por bandas e artistas.

Confira abaixo a publicação de Miá Mello e mais alguns comentários sobre a Legião Urbana.

LEIA TAMBÉM: Inspirado na Legião Urbana, filme “Eduardo e Mônica” ganha novo teaser; assista

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar