Lucas Inutilismo 2021 em uma música
Reprodução/YouTube

Nos últimos dias, você deve ter visto que Lucas Inutilismo virou notícia por aqui graças ao seu vídeo 2021 em uma Música, que já acumula mais de 7,5 milhões de visualizações em duas semanas no YouTube — isso, claro, sem contar os views dos vídeos de react, que são inúmeros entre brasileiros e gringos.

É impossível não admitir que tais números têm a colaboração da fama de Lucas nas outras frentes de sua carreira, mas é fato que essa retrospectiva musical tem evoluído a cada ano e atraído muita gente nova (inclusive no âmbito internacional, como falamos acima).

O mais curioso de tudo isso, no entanto, é que grande parte de 2021 em uma Música tem forte base no Metal, gênero que muitas vezes é o único excluído quando uma pessoa fala que tem um “gosto eclético”.

E é exatamente isso que torna o projeto musical de Inutilismo algo tão especial, já que ele mostra que ainda é, sim, possível conversar com as massas usando riffs pesadíssimos, com influências que vão desde o clássico até gêneros mais modernos como o Djent e o Metalcore.

2021 em uma Música

É claro que o fato das pessoas já conhecerem boa parte dos hinos que são reimaginados por Lucas é importante para isso. Mas, ao mesmo tempo, é impressionante como não há virtualmente nenhum comentário — mesmo das pessoas que não simpatizam com a música pesada — sobre a retrospectiva estar soando “barulhenta” ou algo do tipo.

E o mérito, nesse caso, é todo de Lucas. Da mesma forma que algumas bandas da nova geração (como Bring Me the Horizon, Spiritbox, Architects e tantas outras) têm feito, a sacada está nos arranjos fortemente apelativos, que abraçam elementos de composição do Pop sem medo algum e priorizam sempre a sonoridade agradável e o groove, mesmo que outros elementos como a virtuosidade e o peso marquem presença.

No caso de 2021 em uma Música, tudo isso é potencializado ainda mais pelo fato das canções originais, em sua grande maioria, já terem o apelo Pop. A verdade é que, se quisesse (e quem sabe nas próximas queira!), Lucas poderia até colocar um ou outro vocal mais gritado em momentos pontuais e o resultado, muito provavelmente, seria o mesmo — basta observar o sucesso recente de faixas como “DiE4U”, do Bring Me the Horizon, ou voltar lá no passado em hinos como “Faith”, do Linkin Park.

Lucas Inutilismo e o Metal no mainstream

Com sua retrospectiva musical, o que Lucas Inutilismo conseguiu provar é que ainda há, sim, espaço para o Metal no mainstream.

Lá fora, isso já é realidade com as bandas citadas acima, que também já foram exportadas e ganharam milhares de fãs no Brasil. O segredo é que tanto os músicos quanto os fãs estejam dispostos a sair da caixinha: os primeiros na hora de abraçar uma evolução da sonoridade e influências de gêneros distantes e os segundos na hora de não rechaçar algo novo simplesmente por ouvir palavras como Metal, guitarra e pesado.

Por enquanto, vale a pena conferir 2021 em uma Música, caso você ainda não tenha feito isso. É só dar o play abaixo!

LEIA TAMBÉM: “Gênio”: Casimiro se derrete por Lucas Inutilismo em react do vídeo “2021 em uma música

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!