Bob Dylan
Foto via Wikimedia Commons
   

Bob Dylan e seus advogados se manifestaram sobre a ação que acusa o cantor de ter abusado sexualmente de uma garota de 12 anos em 1965.

Anteriormente, te contamos por aqui que uma mulher identificada apenas como “J.C.” afirmou em  processo ter sido abusada por Dylan entre Abril e Maio daquele ano.

O documento diz que Dylan “se aproveitou de seu status como músico ganhando a confiança de J.C. e obtendo controle sobre ela com os planos de abusar sexualmente da garota”.

O relato da acusadora chegou a ser questionado pelo biógrafo Clinton Heylin, que escreveu nove livros sobre Dylan e apontou que as acusações não fazem sentido por motivos cronológicos.

Em um novo documento judicial, obtido pela Rolling Stone (via UCR), os advogados do lendário músico falaram sobre as alegações contra Dylan:

Este caso – com base nas supostas interações da reclamante com Bob Dylan há mais de 56 anos – é uma extorsão descarada disfarçada de ação judicial.

Foi feito de má-fé com o propósito impróprio de obter um grande pagamento sob a ameaça de publicidade negativa. A alegação é falsa, maliciosa, imprudente e difamatória. O Sr. Dylan não será extorquido.

Bob Dylan responde acusações de abuso

Os representantes de Bob Dylan também questionaram diversas outras afirmações da acusadora, não relacionadas à ação contra o cantor mas feitas ao longo dos anos, como o fato dela ter dito que foi abduzida por alienígenas e que tem poderes psíquicos. Eles disseram:

De acordo com seu próprio site, a demandante é uma vidente especializada em ‘canalizar’ os entes queridos falecidos de famílias que estão em luto – por uma taxa.

Eles ainda acrescentaram que ela indicou que “fala com gatos, cães e outros animais – vivos e mortos – assim como insetos e plantas”.

Na ação, os advogados de Bob Dylan também falaram que ele não está disposto a fazer um acordo para que o processo não siga em frente:

O senhor Dylan pode ter parecido um alvo fácil para os advogados que entraram com a ação e esperavam lucrar com esse processo fraudulento. Eles provavelmente presumiram que ele não estaria pronto para a luta e, em vez disso, pagaria extorsão para evitar o fardo, a publicidade e as despesas para se defender. Eles não poderiam estar mais errados. O Sr. Dylan busca e alcançará justiça, justificativa e total responsabilização.

Em declaração à Rolling Stone, Peter Gleason, um dos advogados de “J.C”, respondeu à equipe jurídica de Dylan que sua cliente e seus advogados “não serão intimidados”.

 
Compartilhar