Edoux
Crédito: Azevedo Lobo

O grupo paulista Caramelows se juntou ao baiano Edoux e gravou a canção inédita “Sozinho”, que chegou acompanhada de um clipe liberado no YouTube.

Realizado por MarQ, o vídeo mostra o artista e a banda gravando a faixa. “A conexão fica clara no vídeo que foi gravado em um estúdio em São Paulo, onde tocamos juntos e ao vivo,” diz Edoux.

A canção mistura sax, conga, piano e solos de guitarra em uma conexão sonora da música brasileira com influências latinas que representa o perfil artístico do cantor.

“Eu sou um artista pop e versátil. Minhas letras, estilo visual e vocal sempre conversaram com variados ritmos, levando-os para o mais envolvente universo popular,” conta ele.

Sobre a parceria, o grupo Caramelows ressalta que o lançamento foi o primeiro trabalho pós-pandemia. “Esse feat com Edoux vem abrir os caminhos para o novo momento dos Caramelows,” destaca o baixista Rafael Barone.

A banda revela ainda que o projeto de Edoux tinha composições definidas e uma sequência de singles quando o convite foi feito.

“Nesse contexto, o grupo veio com a ideia da construção de arranjo e trouxe as texturas que já vinham trabalhando nos últimos anos em seu projeto solo e ao lado da cantora Liniker,” explicam os Caramelows.

Afra

Afra
foto: divulgação

A cantora e compositora carioca Afra retorna ao cenário pop nacional com o clipe da música “M’Empreteço”, que reforça o orgulho da pele preta.

O vídeo foi dirigido pela própria artista junto com Thais Faria e mostra momentos íntimos da rotina de um casal homossexual.

“O single M’Empreteço é um manifesto de amor preto e sem preconceitos,” conclui a artista, que carrega as bandeiras pela militância das causas LGBTQIA+ e da luta antirracista.

A gravação, que mistura a nova MPB com o Rock, Pop e Blues, contou com a participação dos músicos Alexandre Seabra (baixo), Dudu Rezende (Saxofone), Gabriel Marinho (bateria e percussão), King Godoy (trompete e flugel) e Sir Lucas Freitas (teclados e synths).

Álgebra Trio

Álgebra Trio
foto: divulgação

O grupo instrumental pernambucano Álgebra Trio lançou seu EP homônimo nos serviços de streaming através do selo Solto no Tempo.

Composto por quatro faixas, o compacto carrega o conceito de “esculturas sonoras” e representações visuais inspiradas nas relações matemáticas que podem ser observadas nas letras.

“Em parceria com os artistas gráficos do RUNA, buscamos construir imagens que pudessem representar uma síntese entre lógica, emoções e inspirações contidas em cada música. Através do som, somos capazes de perceber todos os tipos de propriedades espaciais: forma, movimento, peso e até força gravitacional, mas não existe de fato um espaço físico que o contenha. Esse espaço é criado dentro da nossa mente, ativando o seu poder adormecido de criar esculturas transcendentais,” explica o grupo, formado por Maísa Nascimento, Rodrigo Felix e Rodrigo Gondão.

Eles vêm se debruçando em pesquisas das sonoridades meso-orientais que trazem uma experimentação de fusão com ritmos africanos e nordestinos.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!