Alec Baldwin no set de filmagem de
Reprodução/Instagram

A morte trágica da diretora de fotografia Halyna Hutchins, que foi atingida por uma bala disparada acidentalmente pelo ator Alec Baldwin no set do filme Rust, segue sendo investigada.

Uma nova teoria sobre como a munição real chegou ao ambiente das gravações do longa surgiu após o pai da armeira do filme, Hannah Gutierrez-Reed, revelar alguns detalhes de como a situação poderia ter ocorrido.

De acordo com uma mandado de busca liberado na última terça-feira (30) pelo Gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé e obtido pela Rolling Stone, Thell Reed relatou aos investigadores que, em Agosto e Setembro, ele trabalhou em um outro filme que estava sendo gravado também no Novo México, em um local próximo a Rust, com um armeiro chamado Seth Kenny. O documento descreve:

Thell informou que, durante a produção, houve treinamento para os atores para tiros reais com armas de fogo conduzido em um campo de armas de fogo. Thell disse que, neste momento, Seth solicitou que ele trouxesse munição real para o caso de eles ficarem sem o que foi fornecido. Thell afirmou que trouxe uma ‘lata de munição’ com munição real de um amigo, e essa munição não era feita em fábrica. Ele informou que havia aproximadamente 200-300 cartuchos na lata e descreveu a cor da lata como verde.

O pai de Gutierrez ainda disse que, após a produção ter sido finalizada, Kenny ficou com a lata de munição, que continha balas Colt calibre .45, mesma munição utilizada na arma disparada por Baldwin que provocou a morte de Hutchins em 21 de Outubro.

Investigação no set de Rust

O novo mandado aponta que Sarah Zachery, responsável pelos adereços em Rust, informou à polícia no dia do acidente que a munição utilizada para o filme foi adquirida de diferentes fontes, incluindo Kenny.

Thell Reed teria dito aos investigadores que suspeita que a bala que acabou no revólver de Baldwin era igual à munição que Kenny disse a ele para “deixar para lá” quando ele pensou em recuperá-la. Após as informações, as autoridades buscaram o novo mandado para revistar os escritórios de Kenny na PDQ Arm & Prop LLC em Albuquerque.

Em um comunicado à Rolling Stone, o advogado de Gutierrez-Reed, Jason Bowles, disse:

O Gabinete do Xerife deu um grande passo hoje para descobrir a verdade completa sobre quem atirou uma bala real no set de Rust executando um mandado de busca na PDQ Arm & Prop, de propriedade do mentor-armeiro Seth Kenney.

Confiamos que o FBI irá agora comparar e analisar as ‘munições reais’ apreendidas do conjunto com as evidências apreendidas no mandado de busca para determinar conclusivamente de onde vieram as munições reais. As questões de quem introduziu as balas vivas no set e por que são os pontos centrais no caso.

Anteriormente, Gutierrez e seu advogado afirmaram que a armeira nunca permitiu intencionalmente qualquer tipo de munição real no set do filme de faroeste.

Documentos antigos que citaram entrevistas de testemunhas alegaram que a armeira entregou o revólver Colt do acidente ao diretor assistente Dave Halls, que teria anunciado que a arma estava “fria” (não carregada) antes de entregá-la a Alec Baldwin.

Sem revelar muitos detalhes, o novo mandado aponta que, em conversa com os investigadores uma semana depois da tragédia, Seth Kenny descreveu que as munições utilizadas tinham surgido de “alguns anos atrás” por meio de um amigo.

LEIA TAMBÉM: Armeira de “Rust” já havia irritado Nicolas Cage por irresponsabilidade

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!