Alec Baldwin no set de filmagem de
Reprodução/Instagram
 

As autoridades continuam investigando o set de filmagem do longa Rust, estrelado por Alec Baldwin, após o ator disparar na última semana uma arma cenográfica e acidentalmente matar a diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos de idade.

De acordo com a Vice News, a polícia informou na última quarta-feira (27) durante uma coletiva que foram recuperadas três armas e centenas de cartuchos de munição, entre falsos e reais, do set de gravação do filme.

Entre as provas coletadas estão o revólver Colt .45 que causou o acidente nas mãos de Alec Baldwin e o projétil que feriu o diretor Joel Souza, de 28 anos de idade, no mesmo dia.

O xerife do condado de Santa Fé, Adan Mendoza, relatou que as três pessoas que manusearam a arma antes da morte de Hutchins — Baldwin, o diretor assistente David Halls e Hannah Gutierrez-Reed, responsável pelas armas — foram entrevistados e estão cooperando totalmente com a investigação.

Investigação no set de “Rust”

Mendoza aponta que as autoridades recuperaram duas outras armas no set de Rust, incluindo um revólver de plástico danificado e outro .45, que precisa ser testado para determinar sua funcionalidade.

Além disso, foram recuperadas roupas e aproximadamente 500 cartuchos de munição, que incluíam cartuchos vazios, fictícios e, de acordo com suspeitas da polícia, cartuchos reais adicionais.

Segundo o xerife, eles vão determinar como os cartuchos reais chegaram lá e por que chegaram, já que “eles não deveriam estar lá”.

A arma disparada por Baldwin foi descrita como uma “arma cenográfica”, mas a promotora distrital Mary Carmack-Altwies, cuja jurisdição inclui o condado de Santa Fé, disse ao New York Times na última terça-feira (26) que essa não era uma descrição precisa. Ela apontou:

Era uma arma legítima. Era uma arma apropriada da era antiga.

Mendoza e Carmack-Altwies relataram que ainda é muito cedo na investigação para determinar se as acusações criminais vão ser realmente apresentadas. Porém, Mary destaca que “todas as opções estão sobre a mesa e ninguém foi descartado neste momento”, enquanto Mendoza diz que Baldwin “agora é uma parte ativa desta investigação”.

Novos relatos sobre a equipe

O Los Angeles Times informou recentemente que pelo menos seis pessoas da equipe do longa teriam abandonado as gravações horas antes do acidente por acreditarem que as condições de trabalho não eram ideais.

Membros da equipe que trabalharam anteriormente com Halls e Gutierrez-Reed compartilharam detalhes de incidentes perturbadores. Uma produtora que trabalhou com Halls no filme Freedom’s Path (2019) chegou até a contar à CNN que o diretor assistente foi despedido após um disparo acidental de uma arma.

Já com relação à responsável pelas armas, membros da equipe de um filme de Nicolas Cage disseram ao Wrap que Guttierez-Reed foi alvo de inúmeras reclamações do set, inclusive do veterano ator, por fazer disparos sem avisar durante filmagens.

O xerife do condado de Santa Fé incentivou as pessoas que podem relatar incidentes semelhantes a telefonar para seu departamento. Carmack-Altwies reforçou que o que for encontrado pelas autoridades “irá influenciar nossa análise jurídica e se as acusações serão apresentadas ou não”.

No início desta semana, os produtores de Rust informaram que as filmagens do longa foram oficialmente suspensas até que pelo menos as investigações estejam concluídas.

   
Compartilhar