Megadeth
Foto por Mcabe Gregg
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

O produtor Max Norman, que trabalhou com o Megadeth em alguns de seus discos mais famosos como Rust in Peace (1990) e Countdown to Extinction (1992), falou recentemente sobre a situação envolvendo o baixista David Ellefson.

Acusado de pedofilia e assédio após vídeos vazados na internet, como te explicamos por aqui, o músico foi demitido da banda que ajudou a fundar. Na opinião de Norman, essa saída faz todo sentido — mas o produtor britânico também não acredita que David seja tudo isso que estão falando.

Em conversa com o The Metal Voice (via Blabbermouth), ele explicou:

A primeira coisa que eu posso dizer é que a minha namorada me mandou um link para o vídeo. E eu não sabia [do que se tratava] — mas agora eu não consigo desver. Esse é o problema.

Eu me sinto mal pelo David. Olha, ele cometeu um erro. Foi uma coisa estúpida a se fazer. Eu sinto pena por ele. Mas eu tenho sentimentos mistos sobre isso. E eu entendo o [Dave] Mustaine querer removê-lo da banda, porque uma coisa que o Dave Mustaine não tolera é ser zoado. Por conta da sua criação, eu acho, e por conta da forma como ele é, eu acho que ele pensou sobre isso e sobre essa situação. É uma marca — ele tem que proteger a marca.

E ele provavelmente estava pensando — e eu não sei isso [com certeza], mas ele provavelmente estava pensando, ‘Eu não posso sair no palco com esse cara porque todo mundo vai estar apontando para ele e fazendo isso.’ [faz um movimento de cima pra baixo com a mão] Sabe? Então eu não o culpo. Mas eu vejo os dois lados da história.

Eu certamente não acho que [o Ellefson] é um pedófilo. Ele tem culpa [de ter feito] o que provavelmente 90% dos outros músicos por aí fizeram em algum ponto ou outro. Mas quando você tem essa posição e responsabilidade…

É um pouco estranho porque ele é um pastor, e então você tem essa questão religiosa ali também. Pode ir pra qualquer lado, e eu vejo os dois lados. Eu não quero fazer julgamentos sobre isso. Eu me sinto mal pelo David porque eu acho que vai afetar toda a sua vida. E ele tem muitas outras coisas rolando, e vai afetar essas coisas também. Então o cara vai passar por uns maus bocados.

O produtor ainda reforçou que Ellefson é “um cara muito legal” e, como conselho ao (ex?) amigo, afirmou que ele deveria pedir desculpas publicamente à sua esposa e sua família “e talvez ao Megadeth também”. Ele finalizou dizendo que a situação é muito “infeliz” e “meio triste”, frisando que “ninguém sabe a história completa”.

Você pode ver as falas de Max Norman pelo vídeo ao final da matéria.

Saída de David Ellefson do Megadeth

Vale lembrar que o Megadeth já tem um novo disco no forno e uma turnê está sendo preparada, o que faz com que os fãs estejam especulando bastante sobre quem será o substituto de Ellefson.

Por enquanto, não há novidades. Mas os brasileiros têm pedido pela inclusão de Júnior Groovador — ainda mais por conta da presença do guitarrista Kiko Loureiro no grupo — e isso acabou gerando até ataques xenofóbicos contra o baixista.

 
 
Compartilhar