Lana Del Rey
Foto via Wikimedia Commons
 

Lana Del Rey resolveu se pronunciar sobre as acusações de que seria uma apoiadora do presidente Donald Trump… mas acabou se complicando mais ainda.

Em entrevista com a BBC Radio 1 (via CoS), a cantora disse que essa presidência “precisava” acontecer. Segundo ela, os Estados Unidos estavam necessitados dessa “reflexão sobre o maior problema do mundo”. Será?

Leia um trecho:

A loucura de Trump… por pior que fosse, realmente precisava acontecer. Nós realmente precisávamos de uma reflexão sobre o maior problema do nosso mundo, que não é a mudança climática, mas a sociopatia e o narcisismo. Principalmente na América. Isso vai matar nosso mundo. Não é capitalismo, é o narcisismo…

Hum… E continua:

Mas, você sabe, eu acho que isso foi, na verdade, tirando o terrível número de mortes, acho que foi um grande alerta. Sua vida não é sobre que tipo de sapato você compra, não é sobre estudar em Harvard ou Oxford. É sobre que tipo de pessoa você é. Se você é um idiota e todo mundo… se você é um idiota e todos dizem que você é, e todos dizem que você é um babaca, então finalmente precisamos resolver este grande problema no mundo: o que fazemos com todas essas pessoas que não sabem que estão machucando outras pessoas? Colocamos todos juntos em uma ilha?

Em seguida, Lana chegou a dizer que Trump “não está bem da cabeça”, e que seus seguidores invadiram o Capitólio por precisar “liberar a raiva em algum lugar”.

Lana Del Rey e a falta de diversidade

Criando mais polêmica ainda, Del Rey comentou a capa de seu novo disco, Chemtrails Over the Country Club, que só tem pessoas brancas.

Segundo ela, falta de diversidade é algo que “não acontece” em sua vida, já que ela é amiga e já namorou com vários rappers. A cantora foi criticada por abordar o tema na vibe “tenho amigos que são” para se explicar.

Você pode ouvir a faixa título do novo álbum no player acima.

 
Compartilhar