Rihanna
Foto: Wikimedia Commons
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

O conceito parece muito louco, mas sim, uma igreja tem os direitos de “Umbrella”, da Rihanna, e muitos outros hits.

Como explica essa matéria da BBC (via G1), a Igreja da Inglaterra é apenas uma das investidoras de uma empresa chamada Hipgnosis. Essa iniciativa britânica vem comprando os direitos de várias grandes músicas há anos, e ainda tem no catálogo artistas como Beyoncé, Justin Timberlake, Blondie, Mark Ronson, Eurythmics, Kaiser Chiefs, Ed Sheeran, Journey e mais.

Merck Mercuriadis é o fundador do negócio, e o empresário trabalhou por vários anos na Virgin Records. Desde 2018, quando deu o pontapé inicial na Hipgnosis, ele já gastou mais de US$ 1 bilhão (mais de R$ 5 bi) comprando hits de diversos artistas, incluindo catálogos inteiros — o mais recente é do produtor LA Reid, contendo sucessos de Whitney Houston, Bobby Brown e mais.

Mercuriadis afirma que as músicas que vem comprando são “mais valiosas do que ouro ou petróleo”, já que o mercado de royalties dificilmente passa por crises.

Quando as pessoas estão felizes, elas vivem com uma trilha sonora de canções. Mas também em tempos menos bons, como com os tipos de desafios que experimentamos nos últimos seis meses devido à pandemia, as músicas são reconfortantes e ajudam a aliviar. Então música é sempre consumida e sempre gera renda.

O empresário aponta ainda que, entre março e julho deste ano, o Spotify, por exemplo, teve um aumento de 22% em ganhos. Isso significa que, mesmo na pandemia, o seu negócio não sofreu com o impacto que outras áreas do mercado musical vem sofrendo nos últimos meses.

Para garantir que o negócio seja bom também para o artista, o que Mercuriadis faz é pagar cerca de 15 anos de direitos antecipadamente. Por conta da redução de impostos, muitos saem com “cerca de 25 anos de dinheiro de uma vez”, ele conta.

Na extensa entrevista, o empresário ainda fala sobre como cada hit é uma “mini marca”, e conta mais detalhes sobre seus trabalhos com nomes como David Bowie. Confira na íntegra clicando aqui.