Autorretrato de Vincent Van Gogh
 

Essa semana, finalmente chegou ao Brasil a nova coleção da Vans em parceria com o Museu Van Gogh, de Amsterdã.

A coleção conta com diversos modelos de tênis e peças de roupas inspiradas em icônicos quadros do artista como Amendoeira em Flor, Auto Retrato, Os Girassóis e outros — nós chegamos a entrar em detalhes sobre todas as peças por aqui.

Aproveitando a ocasião, decidimos reunir uma pequena lista com obras musicais que também foram inspiradas em quadros de Van Gogh dos mais variados artistas.

Confira!

Don McLean – “Vincent”

Talvez a mais conhecida da lista, “Vincent” foi escrita pouco depois de Don McLean ter lido um livro sobre a vida de Van Gogh. “Eu precisava escrever uma canção para dizer que ele não era uma pessoa maluca”, explicou o músico.

“Vincent” detalha e exalta a qualidade das obras do pintor ao mesmo tempo em que fala sobre o triste fato de que Van Gogh não recebeu a atenção e os elogios que merecia enquanto ainda estava vivo.

Recentemente, o cantor James Blake fez uma versão para a faixa, inteiramente no piano — e acredite ou não, até mesmo o NOFX também já mandou ver em uma versão punk para o hit.

Ouça todas as versões abaixo.

Jonathan Richman – “Vincent Van Gogh”

Em 1985, o músico Jonathan Richman lançou o disco Rockin’ and Romance ao lado do Modern Lovers, sua banda de apoio na época. O álbum conta com uma canção bem descritiva sobre a experiência de Richman ao visitar o Museu de Van Gogh em Amsterdã.

Essa não é a única música de Richman sobre um pintor — ele já chegou a cantar sobre Jan Vermeer em “No-one Was Like Vermeer”.

Einojuhani Rautavaara – “Vincent”

“Vincent” é uma ópera composta por Einojuhani Rautavaara que detalha momentos da vida de Van Gogh. Ela foi inaugurada em 1990 e contava com três atos.

Posteriormente, partes dessa composição foram retrabalhadas por Rautavaara em uma nova sinfonia intitulada “Vincentiana”.

Henri Dutilleux – “Timbres, espace, mouvement”

Em 1978, o compositor Henri Dutilleux lançou um trabalho de orquestra, “Timbres, espace, mouvement”, com o subtítulo de “La nuit etoilée (The Starry Night)”, nome de um famoso quadro de Van Gogh.

A obra foi baseada no próprio quadro, com Dutilleux revelando que esperava que sua composição tivesse o “efeito praticamente cósmico que a pintura transmite”.

Bob Dylan – “Vincent Van Gogh”

Por fim, ninguém menos que Bob Dylan também já falou sobre o famoso pintor. A canção, gravada em um quarto de hotel, nunca chegou a ser oficialmente lançada e nem possui um “consenso” sobre qual seria seu título — mas bootlegs percorrem os computadores alheios até os dias atuais.

   
Compartilhar