Chris Cornell e Andrew Wood
 

O Temple of the Dog acaba de iniciar a primeira turnê de sua carreira. Criada em 1990 como um tributo ao músico Andrew Wood (Mother Love Bone) que faleceu devido à uma overdose de heroína, a banda lançou seu primeiro (e único) álbum, homônimo, em 1991 pela A&M Records.

O grupo nunca havia feito turnês, contando apenas com breves reuniões que aconteciam em alguns shows do Pearl Jam e do Soundgarden — a última delas sendo em 2015. Isso mudou quando, este ano, a banda anunciou uma turnê norte-americana completa para comemorar os 25 anos de seu álbum.

As apresentações começaram agora em Novembro, e embora muitos fãs estejam contentes com o retorno dos caras, nem todo mundo está feliz com essa reunião. Uma dessas pessoas é Xana La Fuente, ex-namorada de Andrew Wood, que esteve com ele até sua morte em 1990.

Através de um post em seu blog, Xana disse que várias coisas na narrativa por trás da banda estão erradas. Ela afirma que, após a morte de Andrew, Cornell tomou posse de quase todos os pertences dele para doar para família e amigos sem autorização — pessoas que, de acordo com La Fuente, “viraram as costas para Andrew” quando sua situação não estava boa e venderam os itens.

A ex-namorada do músico também disse que, apesar dos membros do Temple of the Dog terem prometido que o lucro do álbum iria para caridade, isso acabou não acontecendo. Por fim, ela contou que não recebeu créditos de direitos autorais por contribuições na letra de “Times of Trouble”, do grupo.

Leia a publicação escrita pela moça, na íntegra, logo abaixo.

Essa manhã eu acordei com uma mensagem com o link de um dos primeiros shows do Temple of the Dog, você sabe – aqueles que muitas pessoas não conseguiram ingressos porque de algum jeito todas as pequenas pessoas foram mais uma vez ESQUECIDAS.

Eu pensei ‘Que beleza, aqui vamos nós’. Todo dia ultimamente eu recebo mensagens sobre essa turnê. Pessoas perguntando se eu tenho ingressos sobrando. Pedindo para me entrevistar e “falar sobre meus sentimentos”. Bem, eu estou cansada de tudo isso e eu só quero que ‘O Bigode’ [Chris Cornell] e sua péssima interpretação de uma música sobre MIM vão EMBORA. É ruim o bastante que ele nunca tenha me dado créditos pelas letras parciais que eu escrevi no refrão de ‘Times of Trouble’. Eu literalmente tenho prova disso em poemas com direitos autorais que me enviaram e que foram enviadas para mim por um amigo na cadeia. Ele é agora um escritor bem famoso e dono de uma revista.

Vamos parar pra pensar por quê as músicas do Temple of the Dog foram escritas. Elas não foram escritas para me consolar e consolar outras pessoas sobre a perda de Andy? Chris me deu uma fita K7 de canções e me disse ‘essas são sobre o Andy para você’. E então Jeff e Soney as ouviram quando eu as toquei na casa de Kelly e Peggy, lugar onde Jerry Cantrell e eu estávamos vivendo. Eles perguntaram sobre as músicas para Chris e foram gravá-las, com a promessa (quebrada) que todo o dinheiro iria para caridade. Isso, é claro, nunca aconteceu.

E pessoas me perguntam porque o chamo de bunda mole. É ruim o suficiente que ele pegou todas as MINHAS coisas, o caderno com as letras de Andy, e todas as coisas dele que estavam em um apartamento em que somente eu pagava o aluguel e todas as contas; ele [Andrew] não trabalhava há anos. Eu era a pessoa trabalhando por anos para ter certeza de que ele ficaria em casa escrevendo. Não era eu quem bebia com ele, não fumava maconha com ele e certamente não usava heroína com ele e, na realidade, eu tentei fazer todos esses caras incluindo Chris, Stone, Jeff, os ’empresários’ e sua ‘família’ ME OUVIREM e eles não ouviram. Fui eu a pessoa quem teve que chegar em casa e encontrá-lo após a overdose. Aquelas coisas eram minha propriedade e sim, nós deveríamos ter feito cópias de todas as músicas e todas as letras e tudo mais, mas os originais eram meus. Tudo o que ele vestiu, incluindo sua camisa dos Lakers fui eu quem paguei.

O Chris não tinha direito algum de dar todas essas coisas para a família dele. Tudo o que eles fizeram foi virar as costas e vender tudo. E não me faça nem começar sobre as mentiras e promessas de dinheiro e royalties. E se você é uma dessas pessoas de Idaho lendo isso, é obcecada por Chris, nunca esteve em Seattle e quer me dizer que você me acha uma vadia por falar mal do Pearl Jam ou falar pra mim ‘eles não te devem nada Xana’ então vá se foder e nem pense em deixar comentários bostas aqui pois eles serão deletados imediatamente. VOCÊ não sabe o que realmente aconteceu, mas eu sei.

Eita.

Shows de reunião

O Temple Of The Dog, que além de Chris Cornell conta com integrantes do Pearl Jam, já fez dois shows após o retorno.

No primeiro apresentou canções da banda, do Mother Love Bone e covers de nomes como Led Zeppelin, Black Sabbath e David Bowie.

No segundo, além das homenagens, também tocou uma música inédita escrita por Chris Cornell.