Josh Homme, do Queens of the Stone Age
Foto: Stephanie Hahne
 

Josh Homme lançou hoje os volumes 11 e 12 de suas Desert Sessions, projeto com vários artistas.

Apesar de ter conseguido nomes como Jake Shears (Scissor Sisters), Mike Kerr (Royal Blood) e Billy Gibbons (ZZ Top), Homme estava de olho em outro grande músico para as sessões: Lemmy Kilmister.

Como bem sabemos, o líder do Motörhead morreu em dezembro de 2016, e foi nesta época que Josh começou a planejar os novos volumes. Lemmy já havia aceitado participar, principalmente ao lado de Gibbons, mas acabou nos deixando.

Em entrevista ao LA Times (via NME), Homme disse:

Eu realmente preciso me esforçar quando sinto algo forte assim. Foi uma oportunidade de ser o cupido [entre músicos] e de assistir e capturar esse affair romântico.

As sessões acabaram não acontecendo à época por conta do trabalho do músico com Iggy Pop em Post Pop Depression, lançado em 2016.

Em um post no Instagram, Josh Homme falou de Lemmy:

Estou chateado por Lem estar morto. Isso é péssimo. Um dos últimos filhos da puta do rock and roll que era REAL já se foi e eu sinto falta dele. Ele era fiel a si mesmo sem dúvidas. Ele sabia que não havia outro caminho. Um líder genuíno, sem brincadeira, de língua afiada, vida difícil, elegante, hilário e bem-humorado. Ele não dava a mínima para sua colação de amendoins, sua opinião anônima na seção de comentários ou suas sensibilidades frágeis.

[…] O resto desses posers estão tentando vender água e champanhe ou estão ‘construindo suas marcas’… São só vendedores de coisas falsas. Sapos. Perigosos gananciosos. Hackers. Seguidores. Desesperados pela fama.

Josh Homme – Desert Sessions

Você pode ouvir o novo disco do líder do QOTSA clicando aqui.