Sharon e Ozzy Osbourne
Foto de Sharon e Ozzy Osbourne via Shutterstock
 

Depois de fazer o mesmo com Queen, R.E.M., Neil Young e Aerosmith, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou indevidamente a canção de Ozzy Osbourne “Crazy Train”, em um tuíte na manhã desta quinta (27) na sua conta pessoal do Twitter.

Na noite de quarta (26), aconteceu o primeiro debate entre candidatos do Partido Democrata para que seja decidido quem irá concorrer contra Donald Trump, do Partido Republicano, nas eleições de 2020.

O canal de televisão MSNBC teve dificuldades técnicas durante a exibição da disputa, e aí Trump resolveu fazer piada com a ocasião, publicando um vídeo com uma montagem das dificuldades ao vivo, “Crazy Train” e ele mesmo aparecendo no local.

No post, ele criticou os apresentadores da NBC Chuck Todd e Rachel Maddow ironicamente, dizendo: “Obrigado, @MSNBC, bastante profissionais! @chucktodd @maddow”.

Ozzy Osbourne e Sharon Osbourne

Através de um comunicado oficial, Ozzy e Sharon repudiaram a atitude do presidente:

Baseados no uso não autorizado de ‘Crazy Train’ nesta manhã, nós estamos sinalizando a equipe de Trump (ou quaisquer outras campanhas) que eles estão proibidos de usar qualquer música do Ozzy Osbourne em propagandas políticas ou qualquer campanha política. A obra de Ozzy não pode ser utilizada para nenhum fim sem prévia autorização.

Os dois ainda sugeriram, também em tom de ironia, outros artistas publicamente apoiadores de Trump para serem lembrados na hora de usar canções:

Talvez ele deva recorrer a outros cantores parceiros dele. Pode ser o Kanye West com ‘Gold Digger’, quem sabe Kid Rock com ‘I Am the Bullgod’ ou Ted Nugent com ‘Stranglehold’. Eles devem autorizar.

Tendo participado da nona temporada de The Apprentice, reality show comandado por Trump, Sharon, pouco após o anúncio do magnata na corrida presidencial em 2016, falou ao talk show de Larry King sobre ele.

É meio assustador. Eu sei que muitos amigos estão temerosos. Nós acordamos todos os dias e nos perguntamos: ‘o que será que vai acontecer agora?’. Você não sente que tudo vai acontecer com tranquilidade e que as pessoas estão no controle do que deveria estar sob controle e acontecendo profissionalmente.