Chris Brown
Foto: Wikimedia Commons
 

Chris Brown fez a lição de casa da escola de R. Kelly e decidiu lucrar ao tentar provar sua inocência de crimes sexuais.

Depois de negar ter estuprado uma modelo durante uma festa em Paris, agora o rapper decidiu processar a mulher por difamação e calúnia, e ainda vender camisetas que tiram um sarro da situação.

A Black Pyramid, linha de roupas do músico, está divulgando camisetas com a frase “THIS B*TCH LYIN'” (em português, “essa vagabunda está mentindo”). Foi esta a expressão que Brown usou ao se pronunciar pela primeira vez sobre o caso. Cada peça sai por 38 dólares, e um dos modelos ainda tem a Mona Lisa, fazendo alusão ao Museu do Louvre, que fica na cidade onde o episódio da sua última prisão aconteceu e abriga a famosa obra de arte.

Veja a publicação da marca logo abaixo.

Sobre o processo, o advogado de Chris revelou que o cantor continua à disposição da polícia francesa para esclarecer o caso.

Chris Brown

Em 2009, Brown se declarou culpado após ter agredido a ex-namorada Rihanna. À época, o músico foi condenado a cinco anos de liberdade condicional e seis meses de serviço comunitário.

Após cumpri-los, em 2015, ele voltou a se envolver com problemas legais em dois casos de agressão e uma outra acusação de estupro registrada por uma mulher que disse ter sido violentada em sua casa.

LEIA TAMBÉM: Justin Bieber apoia Chris Brown e gera polêmica entre os fãs

 
 
Compartilhar