Travis Scott em 2014
Foto de Travis Scott via Shutterstock

Falar em artistas cancelados hoje em dia é certamente entrar em um tema polêmico, mas é possível analisar isso de uma forma objetiva.

Foi o que buscou fazer o TickPick em uma pesquisa divulgada há pouco tempo, que tenta analisar a opinião de fãs de música de diversos gêneros quanto à tal “cultura do cancelamento” e à prática de “separar a arte do artista”.

Entre várias descobertas interessantes, como por exemplo a de que os fãs de Indie são os que mais conseguem deixar cada coisa de um lado, o estudo também conseguiu mostrar quais são os 20 artistas mais cancelados da história de acordo com os entrevistados — e mais da metade deles são do Rap.

Quem aparece disparado em primeiro lugar é R. Kelly, que está inclusive preso e cujas questões vão bem além de qualquer cancelamento. Outro que também já esteve na cadeia e figura na 15º posição da lista é Kodak Black, solto no último dia do mandato de Donald Trump a pedido do presidente dos EUA.

Artistas do Rap são maioria em lista de cancelados

Apesar de termos casos onde artistas de fato cometeram crimes — como aconteceu também com Chris Brown, 2º na lista e responsável por agressões à ex-namorada Rihanna em 2009, e com Tekashi 6ix9ine, 14º na lista e que passou tempo preso por ter participado de uma gangue violenta —, há também outras situações que não são tão explícitas assim.

É o caso de Travis Scott, por exemplo, que aparece em 9º lugar após a polêmica tragédia no festival Astroworld que deixou 10 vítimas. O rapper é acusado de incitar a violência e causar a morte dessas pessoas, mas por enquanto não vem enfrentando nenhuma pena judicial.

A descrição também se aplica a Kanye West, que vem chamando muita atenção nos últimos anos pelos motivos errados, inclusive a sua defesa de Marilyn Manson, cantor de Rock acusado de diversos abusos sexuais. “Curiosamente”, no entanto, Kanye é o 3º na lista enquanto Manson é apenas o 8º.

Outra disparidade clara é com Cardi B, cujas polêmicas estão quase sempre ligadas à sexualidade (por seu antigo trabalho como stripper ou por canções como “WAP”). A rapper aparece em 4º lugar na lista, bem à frente de nomes como David Ellefson (20º), baixista do Megadeth acusado de pedofilia, e Jason Aldean (13º), cantor Country que aplaudiu seus fãs por não usarem máscaras durante shows.

Estudo tenta entender motivos para os cancelamentos

Ainda de acordo com o estudo, o principal motivo encontrado pelas pessoas para cancelar algum artista é uma necessidade de que estes “sofram consequências pelas suas ações”. Ou seja, pelo visto, a impunidade é o que mais incomoda os fãs de música.

Mais da metade dos entrevistados também deixou claro acreditar que os músicos não devem “lucrar com comportamentos ruins”, apesar disso estar em contradição com o que acontece.

Travis Scott, por exemplo, viu um boom nos números de seu disco Astroworld depois das polêmicas recentes, enquanto Jason Aldean segue bombando nas rádios Country dos EUA mesmo com suas posições controversas.

Abaixo, você pode conferir os 20 artistas que mais pessoas pararam de ouvir por conta de polêmicas de acordo com a pesquisa do TickPick.

Os 20 artistas mais cancelados da história

  1. R. Kelly
  2. Chris Brown
  3. Kanye West
  4. Cardi B
  5. Bryan Adams
  6. Justin Bieber
  7. A$AP Rocky
  8. Marilyn Manson
  9. Travis Scott
  10. Chase Rice
  11. DaBaby
  12. Michael Jackson
  13. Jason Aldean
  14. Tekashi 6ix9ine
  15. Kodak Black
  16. Nicki Minaj
  17. Taylor Swift
  18. Lana Del Rey
  19. Demi Lovato
  20. David Ellefson

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!