Coco - Viva, filme da Disney e Pixar
Foto: Disney/Pixar
 

Lançado no ano passado, o filme Viva – A Vida é uma Festa é indispensável para todos os amantes da música.

Produzido pela Pixar e Disney, o longa conta a história de Miguel, uma criança cujo sonho é se tornar um músico famoso, apesar de sua família ser totalmente contrária à ideia.

Em uma mistura lindíssima de tradições mexicanas e canções clássicas, o filme conta com uma trilha sonora impecável — que apesar de já ser excelente em português, é ainda mais mágica em espanhol — e está concorrendo a alguns Oscars no próximo mês.

Um dos pontos importantes da trama do filme é um violão branco enfeitado com pérolas e uma caveira branca, pertencente a um dos personagens principais.

O design do instrumento foi feito por German Vazquez, um homem de 65 anos natural de Paracho, uma cidade do interior do México. Por conta dessa ligação, a pacata cidade está presenciando uma verdadeira explosão nas vendas de violões parecidos com os do filme, como aponta a NPR.

“É impressionante, todo mundo está maluco por esse filme”, diz Claudia Rodríguez de Velásquez, uma vendedora local. “Nós temos uma lista longa de pedidos”.

Claudia disse que a fábrica de sua família está fazendo cerca de 1500 instrumentos por semana. Antes do filme, 90% dos violões vendidos tinham uma coloração mais “bronzeada”, com poucos sendo de cor branca. Agora, o oposto está acontecendo e os violões brancos dominam as vendas.

Por conta disso, a vendedora disse que não consegue manter violões disponíveis no estoque na sua loja — os brancos, pelo menos.

Não é para menos: Viva já arrecadou mais de 700 milhões de dólares de bilheteria ao redor do mundo e ainda acabou se tornando o filme mais lucrativo da história do México.

Por sua vez, Paracho é uma cidade fortemente envolvida com a fabricação de violões: estima-se que cerca de 1 milhão (!) de instrumentos sejam feitos por ano e vendidos para conhecidas empresas de instrumentos ao redor do mundo.

Você pode conferir o resto da matéria, que inclui entrevistas e relatos de luthiers e outros habitantes da cidade, clicando aqui.

 
Compartilhar