Que o Morrissey é um ávido ativista pela proteção dos animais, todo mundo sabe. Que o cara faz isso com certa arrogância, nós também já percebemos.

E normalmente as pessoas respeitam as excentricidades do cantor, como quando a organização do Riot Fest suspendeu a venda de carne durante a apresentação dele.

Mas o vice-primeiro ministro da Austrália não quis levar desaforo pra casa. Recentemente, Morrissey divulgou uma carta que enviou a Barnaby Joyce, que também é ministro da Agricultura e Recursos Hídricos daquele país.

No texto (veja o original mais abaixo), Moz critica a indústria australiana de exportação de gado e pede que o político acabe com aquilo:

Se carne é assassinato [referência ao disco Meat is Murder, dos Smiths, de 1985], exportação de gado é um barco navegando lentamente para o inferno. Por favor, ajude a construir um futuro melhor e acabe com a miséria desses animais imediatamente.

Carta de Morrissey à Australia

A resposta

Barnaby Joyce respondeu pelo Twitter. De forma bem rasa e pouco respeitosa, convenhamos. O ministro da Agricultura disse:

Eu posso não ser um grande fã dos Smiths, mas sou muito fã das famílias australianas que contam com os nossos dois bilhões gerados pela indústria de exportação de gado.

Disco novo

Vale lembrar que Morrissey tem um disco novo prontinho, segundo ele próprio. As letras já estariam escritas, o que falta é uma gravadora. Será que ele não vai ter vontade de mudar as composições dessa pequena treta?

O último disco solo do cantor é World Peace Is None of Your Business, de 2014.