Marilyn Manson
 

O site da revista Rolling Stone quis ouvir de Marilyn Manson suas opiniões sobre os candidatos a presidência dos Estados Unidos. Manson, no entanto, diz que não irá votar em Donald Trump ou Hillary Clinton em Novembro e explica os motivos para tal.

Não gosto de nenhum candidato, então preferi ficar de fora desta vez. E não acho que seja uma atitude covarde. Muitas pessoas talvez digam isso, mas eu só não quero fazer parte dessa parte da história do país. Da última vez eu quis estar envolvido na história como eleitor.

Quanto a Donald Trump, o cantor disse que é mais uma questão de carisma.

Você está me perguntando o que eu acho do Trump, e é difícil porque se você voltar e olhar os antigos presidentes que estiveram no passado e você não tinha idade o suficiente para saber como eles viviam suas vidas e não viveu em uma era saturada de mídia e televisão com um monte de opiniões pelos lugares, o mundo parece ser mais caótico do que deveria. Mas quando você simplifica isso, não é mais caótico, tudo se resume a duas coisas: Quem tem mais carisma e quem eles atingem. E não sinto isso por nenhum dos dois.

Manson já havia sido questionado outras vezes sobre eleições passadas. Em 2000, quando George W. Bush concorreu pela primeira vez, ele disse que não vota por que não acredita que seja um sistema legítimo e que prefere inserir suas crenças na música porque isso atinge a juventude.

Em 2008, Manson votou pela primeira vez, e foi em Barack Obama. Em 2012, repetiu o voto, mesmo não acreditando “na autenticidade do sistema de dois partidos” e que “a política neste país é tudo o que acontece por trás da cortina de Oz.

Marilyn Manson

Marilyn Manson está na próxima temporada do seriado Salem e já avisou que seu próximo álbum, Say10, vai ser bastante violento.