Madonna em ensaio para a Vanity Fair Itália
Foto: Vanity Fair Itália (via Reprodução/Twitter)

A gente te contou aqui que Madonna anunciou sua aguardada nova turnê, The Celebration Tour, e a cantora já está na atividade para promover a excursão que, por enquanto, passará apenas pela América do Norte e Europa.

A Rainha do Pop é capa do mês de fevereiro da edição italiana da revista Vanity Fair e, no editorial de moda, ela se transformou em Jesus Cristo na Santa Ceia.

Os cliques, que podem parecer provocativos para a parcela de católicos mais conservadores, trazem ainda referências à pintora mexicana Frida Khalo, ícone do feminismo e figura lendária da qual Madonna se considera fã.

Vale lembrar que, ao longo de sua carreira, Madonna construiu uma relação problemática com o Vaticano por causa do simbolismo religioso controverso que utilizou em trabalhos como o clipe de “Like a Prayer”, lançado em 1989. Por causa de suas provocações, ela chegou a ser excomungada pela Igreja Católica três vezes.

Afrontosa! Confira as fotos do ensaio de Madonna ao final da matéria.

Madonna encarna Jesus Cristo para a Vanity Fair

Além de provocar os religiosos, Madonna falou à revista sobre sua espiritualidade e fé. A cantora, que cresceu em um lar católico sob uma educação rígida, disse que seus preceitos na religião são regidos por práticas que promovem as liberdades individuais e o respeito ao próximo:

Acho importante ter rituais e uma vida espiritual. Mas também acredito que religião sem entendimento, sem conhecimento, sem curiosidade e sem inclusão não pode ser considerada religião. Não posso me juntar a grupos religiosos que excluem os outros ou são extremistas. Ainda assim, respeito todas as religiões e encorajo as pessoas a examinarem as crenças que seguem. Que compreendam os livros sagrados e os rituais, porque sem compreensão só restam dogmas e regras, e torna-se um exercício vazio. Minha relação com a religião hoje consiste em cultivar minhas práticas espirituais. E acho importante que todos as cumpram, mas não vou defini-las para outras pessoas. Acho importante rezar e ter uma conexão com a alma, com a força espiritual, chame como quiser. Não vejo maneira de sobreviver sem me conectar com a ideia de que existe um poder e uma energia maiores, ou que existem muitas energias. Que existe um mundo metafísico e místico do qual todos fazemos parte e com o qual devemos permanecer conectados.

Na entrevista, a veterana artista também comentou seus planos futuros, como a turnê que está prestes a acontecer e o filme biográfico que ela prepara:

Estou muito animada com meus desafios futuros. Estou prestes a sair por aí com um novo show e tenho trabalhado em um roteiro para um filme biográfico por vários anos. É um bom momento porque eu reúno ideias, me inspiro, convivo com pessoas criativas, vejo muitos filmes, ouço música e me tornei uma antropóloga social. Eu procuro inspiração onde quer que eu vá e onde eu possa encontrá-la. Tenho pavor de viver em uma sociedade onde você não pode ser livre para expressar sua individualidade ou seus pensamentos. Sinto que as pessoas estão ficando cada vez mais receosas de expressar suas opiniões, de serem autênticas. É como viver em um daqueles filmes distópicos futuristas. O problema é que isso parece ter se tornado realidade.

2023 promete!

LEIA TAMBÉM: Foo Fighters: saiba quem é o favorito para ser o baterista da nova turnê

 

I WANNA BE TOUR

Em poucos dias o Brasil receberá uma turnê incrível com gigantes do Emo e Rock Alternativo; garanta o seu ingresso por aqui!