serie servant of the people
Foto: Reprodução

Em meio a uma crise internacional de proporções gigantes, a Ucrânia tem uma história no mínimo curiosa que tem como protagonista ninguém menos que o seu presidente, Volodymyr Zelensky.

Isso porque, antes de estar no centro da tensão diplomática envolvendo a Rússia, ele era um ator de comédia e chegou a estrelar uma série de muito sucesso na qual ele interpretava… o presidente do país!

O partido pelo qual Zelensky se elegeu tem até o mesmo nome da série: Servant of the People (Servo do Povo), ou Слуга народу (Sluha Narodu) no título original. Como criador da série, que foi gravada entre 2015 e 2019, ele aproveitou para dar ao personagem ideias que ele próprio tinha para o futuro da Ucrânia e isso aparentemente agradou ao público.

A candidatura à presidência veio em 2018, com um discurso de combate à corrupção e renovação da classe política, que julgava ser incapaz de reverter o panorama econômico do país. Ele apoiou o movimento Euromaidan durante a guerra contra rebeldes pró-Rússia no leste da Ucrânia.

O resultado das eleições de 2019 foi avassalador: Zelensky foi o candidato mais votado no primeiro turno e, no segundo turno, ganhou de lavada do então presidente em exercício, Petro Poroshenko.

Continua após a imagem

volodymyr zelensky
Foto: Wikimedia Commons

A primeira ação de Zelensky depois de empossado foi dissolver o Parlamento, com o objetivo de buscar maioria favorável ao seu governo durante o mandato, especialmente nos assuntos que envolvem os conflitos com separatistas.

Aos 41 anos, Volodymyr Zelensky é o presidente mais jovem da Ucrânia na era pós-União Soviética, além de ter sido o primeiro a se eleger mesmo não tendo nenhuma experiência como político. Sua campanha apostou majoritariamente na atuação nas redes sociais e isso foi fundamental para que ele fosse eleito.

Tensão com a Rússia

Zelensky acabou entrando para a lista de desafetos de Vladimir Putin, presidente do país vizinho. A história é longa, mas o que tem causado a tensão atual entre os chefes de Estado é a movimentação militar no leste ucraniano.

Além da anexação da Crimeia, em 2014, Putin agora reconheceu duas regiões dali como estados independentes, enviando ainda mais tropas para lá pois alega que um genocídio está acontecendo contra a população que fala russo por ali. A ONU não reconhece a crise na região de Donbass como um genocídio, mas sabe que está havendo realmente um conflito entres forças ucranianas e grupos armados.

Para ter uma noção de como esse clima de guerra ronda a Ucrânia há anos, o país tinha o terceiro maior arsenal nuclear do mundo durante a Guerra Fria, quando fazia parte da União Soviética, mas abriu mão das suas armas em troca de garantias de segurança por parte dos Estados Unidos, Reino Unido e Rússia ainda durante a década de 1990.

Volodymyr Zelensky

Zelensky faz o perfil de presidente que não abaixa a cabeça e sempre aproveita para questionar as intenções russas, além de defender que a soberania da Ucrânia seja respeitada (via Agência Brasil):

Estamos em nossa casa, não devemos nada a ninguém e
nem vamos entregar nada a ninguém.

Não tenho medo de nada nem de ninguém.

Volodymyr chegou a ironizar o cancelamento da transmissão da série Servo do Povo pela rede TNT, que pertence à empresa pública russa Gazprom:

Sabe como é, existem aqueles que têm armas nucleares e outros que têm Servo do Povo.

Por enquanto, Servo do Povo não está disponível em nenhum serviço de streaming brasileiro, mas é possível assisti-la em inglês por essa playlist do YouTube.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!