Renato Russo, da Legião Urbana
 

Renato Russo, além de um gênio, foi também um músico pra lá de exigente com sua obra.

O tecladista Carlos Trilha, que tocou com o Legião Urbana por alguns anos, relembrou uma situação tensa envolvendo o líder da banda e a faixa “Vento no Litoral”, lançada em 1991 no disco V.

De acordo com Trilha, Russo ficou descontente com a forma como a banda estava tocando a canção, que é bastante complexa apesar de sua sonoridade simples. Em entrevista ao canal Corredor 5 (via Whiplash), ele conta:

Teve um dia que o Fred Nascimento estava passando a harmonia com o Dado Villa-Lobos. Todos estavam aprendendo. Era a música ‘Vento no Litoral’. Não tem nada de simples nessas músicas. Essa, por exemplo, tem uma levada diferente. Tem que ter uma delicadeza de ir sentindo a secada do baixo. Então nessa ocasião a gente estava no estúdio ensaiando e aí o Renato do nada chegou e falou: ‘Gente, não estamos aqui para aprender música. Isso é para fazer em casa. Isso não é para você, Carlos’. Ele me chamava de Carlos ainda e não de Trilha.

Ele continuou:

Isso é para você ver que essa história aconteceu nos primórdios da nossa relação. A gente começava a tocar e parava, porque não estava ficando legal. Aí o Renato saiu e falou: ‘Quando vocês estiverem tocando legal, me chamem’. Daqui a pouco, começamos a acertar e ele apareceu novamente. Aí começou a cantar. Ele olhou para o Fred e para o Bruno Araújo e disse: ‘Não aguento mais olhar para sua cara’, e foi apontando para todos. Eu me abaixei atrás do teclado! Aí tudo acabou naquele dia.

Na entrevista, Trilha ainda conta que Renato era “muito ciumento”, e que não gostava de vê-lo tocando com outros artistas. Confira o vídeo abaixo.

Renato Russo e “Vento No Litoral”

 
Compartilhar