Chorão

Nos últimos dias, você deve ter visto uma confusão envolvendo os membros remanescentes do Charlie Brown Jr. Alexandre Abrão, filho do saudoso Chorão.

Os músicos encerraram toda a parceria com o herdeiro do vocalista e criaram um novo projeto, em uma decisão que dividiu opiniões. Agora, Alexandre falou um pouco mais sobre todo esse momento em uma entrevista com o G1, explicando que muito disso tem a ver com o próprio nome/marca do Charlie Brown Jr. — que não está registrado no INPI até hoje.

De acordo com Abrão, o motivo de Chorão e por consequência ele próprio terem se tornado “donos” da banda foi uma “dívida impagável” feita pelo cantor em 2005. Ele explica:

Em 2005, quando teve a ruptura do Charlie Brown e saiu o Champingon, Marcão e Pelado, meu pai queria fazer um projeto solo chamado Chorão Skate Vibe. Só que ele tinha um contrato muito pesado com a EMI [gravadora incorporada pela Sony].

O [Marcos Maynard], que era presidente da gravadora, falou: ‘Pô, você vai fazer projeto solo o caralho! Tu é o Charlie Brown, tu não é o Chorão’. Aí meu pai comprou dos outros músicos os direitos artísticos, de marca, de imagem. Através disso ele virou o dono da banda.

Desde que meu pai faleceu, uma das pessoas que trabalhava com o meu pai falava: ‘O Chorão tem uma dívida impagável com a EMI’. Até hoje essa dívida impagável está aí. A gente paga de pouquinho em pouquinho, porque retém os direitos artísticos. Isso é uma coisa que ninguém sabia.

Entrando em detalhes sobre essa dívida, Alexandre contou que o pai pegou um adiantamento com a gravadora. Esse dinheiro, segundo ele, fica retido diretamente na fonte e nem chega a entrar para os herdeiros de Chorão. Ele complementa, explicando o envolvimento dos outros membros da banda na situação:

Meu pai, para comprar [os direitos dos outros músicos], tomou uma dívida da EMI de advanceds [termo que se usa no mercado musical para falar de pagamentos adiantados de gravadoras aos músicos]. Para quitar a compra com o Marcão, o Champignon e o Pelado.

O Thiago [Castanho] já tinha saído da banda antes. Com essa ruptura, para fazer voltar o Charlie Brown, ele chamou o Thiago de volta. Porém, como contratado. Todos os músicos que entraram no Charlie Brown Jr. desde 2005 eram contratados.

Que situação, hein? Você pode conferir a entrevista na íntegra por este link.

Charlie Brown Jr.

Com tudo isso em mente, vale lembrar que Marcão e Thiago estão encabeçando o projeto C. BROWN JR — TOUR CELEBRAÇÃO 30 ANOS, que, de acordo com eles, busca deixar “a história ser contada por quem viveu”.

Saiba mais informações por aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar