Noel Gallagher
Foto por Matt Crockett
 

Noel Gallagher, que não é muito fã das redes sociais e dos conteúdos disponibilizados na internet, decidiu soltar o verbo sobre o que acha da relação entre a música e o mundo virtual.

Em uma recente entrevista ao portal da Revista Buzz (via Blitz), o ex-Oasis foi questionado se acompanha as paradas de singles do Reino Unido.

Ele negou e aproveitou para lembrar do processo pelo qual ele e outras bandas passaram para alcançar uma posição de sucesso, que hoje em dia para muitos é conquistada quase que de forma instantânea. Ele disse:

Não, é tudo horrível. É tudo sobre o que vende. Não se trata de promover uma forma de arte ou cultura, trata-se de vendas de discos – agora!

O Queen estava indo para o seu quarto ano [de carreira] antes de ter uma chance. Os Beatles tinham dois anos até chegarem lá. Você não sai da cama aos 16 anos e é ótimo. Eu não era ótimo até os 27 anos. Eu escrevia canções desde os malditos 14 anos, então se passaram mais de 10 anos.

Noel Gallagher ainda concordou com o entrevistador que as redes sociais têm sido prejudiciais para o desenvolvimento de muitos artistas e acrescentou que elas são responsáveis por impulsionar “a neurose do mundo”.

A mídia social matou tudo. A internet impulsiona a neurose do mundo. A única coisa real na internet é o ódio. É isso. Todo o resto é falso. A única coisa real é a divisão e o ódio. E tenho vergonha de contar aos meus filhos que minha geração inventou isso […] E, infelizmente, não pode ser desfeito agora porque está muito inserido na sociedade.

Diferente do seu irmão Liam Gallagher, que é sempre muito ativo nas redes sociais, a descrição das contas de Noel informam que elas são mantidas pelo seu selo Sour Mash.

LEIA TAMBÉM: Noel Gallagher duvida que alguém odeie o U2: “não gostam do Bono”