Marilyn Manson The New Pope Capa
Foto: Divulgação
 

Marilyn Manson foi processado por sua ex-assistente, Ashley Walters.

De acordo com documentos obtidos pelo The Cut, a profissional que trabalhou com o músico em 2010 e 2011 entrou na justiça acusando seu ex-chefe de abusos físicos e psicológicos, afirmando ainda que sofreu “exploração sexual pessoal e profissional, manipulação e abuso psicológico”.

Em seu depoimento, ela ainda detalhou fatos que teriam acontecido em seu primeiro encontro com Marilyn Manson, dizendo que em 2010 o cara tentou prendê-la a uma cama para beijá-la. Ele ainda teria mordido a sua orelha e colocado as mãos dentro de suas roupas íntimas.

Explicando por que aceitou seguir trabalhando com o artista, ela afirmou que Manson passou a trabalhar de forma profissional durante um bom tempo, mas eventualmente pediu para que ela se tornasse sua diretora de fotografia.

Para “ganhar” o cargo, entretanto, ela teria que aparecer em um vídeo usando apenas sua calcinha e uma jaqueta com elementos nazistas.

As declarações são bastante fortes e há trechos, inclusive, onde a vítima diz que era considerada uma “propriedade” por seu empregador.

Processos Contra Marilyn Manson

Ashley é a segunda mulher a processar Marilyn Manson na justiça, sendo que várias outras já deram depoimentos falando que também sofreram nas mãos do músico ligado ao Heavy Metal.

A primeira foi sua ex-companheira, a atriz Esme Bianco, que inclusive teria sido o pivô para a demissão de Walters, já que a ex-assistente teria passado a entrar em contato com a estrela de Game Of Thrones e o músico não teria gostado.

 
Compartilhar