Sandyalê
Crédito: Marcos Hermes
   

A cantora e compositora sergipana Sandyalê lançou nas plataformas de streaming o clipe feito para a música “Tateia”.

O vídeo, dirigido por Raymundo Calumby e Victor Lotfi, é inspirado no mito grego das parcas (também presente na mitologia romana).

Ele é representado por três deusas que conduzem os fios da vida. A primeira é responsável pelo nascimento; a segunda tem o poder de estender a vida; e a última carrega a missão de por um fim à jornada de uma pessoa.

Nas imagens, Sandyalê aparece à mercê das parcas, fugindo e tentando escapar da morte, o único destino comum a todos.

“A canção fala sobre o contato com o próprio corpo, com a matéria. Fala sobre reconhecer que todas as coisas têm seu lado bom e seu lado ruim, que tudo na vida tem um começo e tem um fim, que todo mundo tem um lado que é luz e outro que é sombra… e que tudo passa,” explica a artista.

“Foi feita numa fase da minha vida onde eu estava me reconectando comigo mesma. No fim, ela fala sobre o físico, sobre o mundano, sobre a finitude das coisas, sensações e experiências que a gente tem durante toda a nossa vida”, completa ela, que divulgou o álbum Árvore Estranha em 2019.

Recentemente, Sandyalê liberou uma parceria com o duo Tuim (Felipe Habib e Paula Raia) na canção “Dia Santo”.

A música foi concebida na quarentena via zoom, no songcamp da Aceleração Labsonica Edição Toca do Bandido, conduzido por estímulos de Constança Scofield e Flávia Tygel.

“Escutamos ‘Partido Alto’ (Chico Buarque), escutamos depoimento inédito de Milton Nascimento sobre processo criativo. Fomos levados a uma situação inusitada para dentro de nossas imaginações como estímulo criativo: os três, após curtirem um bloco na Vila Cosmos, se encontram dentro do apartamento de um para seguirem bebendo. Dali em diante, o resto, seria fruto de nossas imaginações, sensações e experiências,” afirmam os três.

rafeau

rafeau
foto: Camila Curty

O cantor e compositor carioca Rafael Fonseca, através do projeto solo rafeau, divulgou o EP de estreia Muito Amor. Muito Sangue.

O compacto apresenta cinco faixas que transitam entre influências do R&B, pop, música alternativa e experimental, em uma levada que vai de Pink Floyd a Lana Del Rey.

O lançamento veio acompanhado do clipe da música “Super”.

“A concepção do projeto se deu a partir do paralelo que criei entre o filme Melancolia, de Lars Von Trier; e Persona, de Ingmar Bergman. O fato da música se tratar sobre amor próprio e amadurecimento casou com o ano de 2020, de certa forma, e com a introspecção de ambos os filmes,” explica Rafael sobre o conceito da obra.

“Um dos motivos que me encorajou ainda mais a ter Persona como referência para o vídeo, foi por conta do próprio Bergman se projetar nas duas personagens Vloger e Alma (Liv Ullmann e Bibi Andersson, respectivamente) pra questionar a busca por uma imagem de si mais palpável, quando todos nós nos tornamos multifacetados durante a vida, consequência do tempo e amadurecimento,” completa o artista, que também liberou o lyric video da faixa “Homem Morto Andando”.

Revoredo

Revoredo
foto: Breno César

O cantor e compositor pernambucano Revoredo disponibilizou nas plataformas digitais o single “Arrumação”.

O lançamento encerra uma trilogia de canções que versam sobre sensações e impressões experimentadas ao longo isolamento social. A série foi inaugurada pelas músicas “De Repente” e “Quase Tudo”.

No início de 2020, o artista lançou seu primeiro álbum autoral. Homônimo, o disco apresenta onze faixas e recebeu incentivo do Funcultura, celebrando os 15 anos de carreira de Revoredo.

Marte Roga

Marte Roga
foto: reprodução

A banda Marte Roga divulgou nas plataformas digitais o disco santabruxa, através do selo carioca Furo Records.

O álbum apresenta 12 faixas que abordam questões extremamente sociais por meio de uma sonoridade que mescla o eletrônico e o psicodélico.

“O conceito parte de que santabruxa é responsável por observar a trajetória humana para servir de testemunha quando se findasse,” explica o grupo.

Versa Libertália

Versa Libertália
foto: reprodução

A banda Versa Libertália liberou nas plataformas digitais seu EP de estreia. Homônimo, o compacto apresenta cinco faixas produzidas ao longo do isolamento social.

Todas as canções presentes no trabalho ganharam clipe e o lançamento mais recente foi feito para “Café Com Pão”, versão repaginada da música do grupo baiano Maglore.

A direção e roteiro do vídeo são assinados por Demétrio Zanini, que mostrou os integrantes executando a canção em formato acústico dentro de casa.

Continua após o vídeo

“A gente explorou na história do clipe a reflexão que estamos tendo durante o período de quarentena, tendo encontros virtuais e com o estreitamento de relações mesmo fisicamente distante. Todo o processo foi conduzido pelo diretor Demétrio Zanini, que foi na casa de cada um da banda fazer os takes para possibilitar o distanciamento e diminuir o risco de contágio”, explica Luis Haruna, que faz violão e voz na música.

A formação da Versa Libertália é completada pela vocalista Maria Milanez e pelo guitarrista Fábio Bottaro.

Atualmente, eles movimentam uma campanha de financiamento coletivo para viabilizar o primeiro álbum cheio. Quem puder contribuir, pode ajudar por este link.