Luciane Dom
Crédito: Marcos Hermes
 

A aceleração musical LabSonica do Estúdio Toca do Bandido chegou à fase de live sessions dos seis projetos de cantores e/ou bandas contemplados pelo edital do programa. São eles: Luciane Dom, Caio Prado, Bule, Varandão, Tuim e Sandyalê.

Os vídeos, que contaram com a direção artística de Constança Scofield e produção musical de Felipe Rodarte, são registros ao vivo de singles inéditos de cada artista.

“O fio condutor é a Labsonica, laboratório Sonoro da Oi, que abrigou o processo de pré-produção e das lives da Aceleração, junto com o espaço criado pela Oi Futuro para experimentação e desenvolvimento de novos artistas. Tudo isso dentro do modelo de produção e aceleração criado pela Toca do Bandido,” afirma Felipe.

“As lives fortalecem a construção e divulgação da imagem dos artistas acelerados. Além de mostrar a qualidade artística e técnica de suas performances e interpretações captadas em um ambiente propício para a experimentação com ótima estrutura. Ressaltam, também, a diversidade da curadoria, traçando um panorama amplo seja na questão estética como também no propósito artístico de cada um,” completa o produtor.

O programa

O edital da aceleração musical LabSonica teve 900 projetos inscritos de todas as regiões do Brasil. Destes, foram escolhidos 21 artistas para se apresentar ao vivo no Festival LabSonica, transmitido entre 15 e 17 de Agosto pelo canal do Oi Futuro no YouTube.

Em uma nova peneira, seis deles foram selecionados para a produção de EP’s e também mentorias, orientadas por profissionais especializados.

Os compactos são lançados pelo Selo Toca Discos em todas as plataformas digitais de streaming e download de música.

Apresentado pela Oi, o programa tem patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro junto com a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, a partir de Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Confira a seguir todas as apresentações ao vivo feitas para o Live Sessions Labsonica.

Luciane Dom

Luciane Dom

A nova música de Luciane Dom, “Kabile”, fala sobre atravessar as fronteiras da língua através da dança. Para tal, não faltou suíngue.

Varandão

Varandão
foto: Marcos Hermes

Para o Labsonica Sessions, o Varandão uniu as canções “Aladim” e “Bye”. A primeira faz uma analogia ao famoso personagem da Disney, já a segunda música retrata o amor e suas transformações.

Caio Prado

Caio Prado
foto: Marcos Hermes

Parceria com o cantor e compositor Jean Kuperman, Caio Prado apresentou “Cantiga de Erê”. A faixa é inspirada na contação de histórias infantis e na relação com o tempo, evocando o trovador popular Griô.

Sandyalê

Sandyalê
foto: Marcos Hermes

Com letra de Sandyalê e melodia de Meno Del Picchia, “Pensando em Mim” foi escrita após o término de um relacionamento e gira em torno do amor-próprio. “A canção fala sobre se amar primeiro pra poder amar o próximo. É sobre se voltar para dentro, para os seus valores e para onde você quer chegar,” explica a cantora.

Tuim

Tuim
foto: Marcos Hermes

Composta em 2018, logo depois das eleições presidenciais, “1964” é um grito de alerta do duo Tuim contra o retrocesso.

Bule

BULE
foto: Marcos Hermes

A banda Bule na Live Sessions Labsonica tocou a faixa “Certo”, que sugere a derrocada de padrões de comportamento ideais, presumíveis e sob medida para todas as situações.